RECOMENDAÇÕES PARA OS PRATICANTES DE PROJEÇÃO ASTRAL

Print Friendly, PDF & Email
Avalie o artigo

Iniciei minhas práticas de projeção astral consciente em setembro de 1978, aos vinte anos de idade. Estou prestes, portanto, a completar 30 anos de projeção consciente agora em setembro de 2008. Exatamente quando completarei 50 anos de idade.

Lembro bem que na adolescência tinha muitos sonhos de vôo, aquela sensação de queda ao dormir, e muitas perseguições, às vezes correndo pelas ruas da Pituba, bairro onde morava em Salvador, tendo uma multidão atrás de mim. E sempre escapava voando, como o herói japonês National Kid, que usava capa. Voava igual a ele…

Não tinha idéia, naqueles tempos juvenis, que aquilo era projeção astral. Nunca tinha ouvido falar disso. Nem de espiritismo ou espiritualismo tinha qualquer conhecimento.

Quando iniciei minhas leituras de projeção, em 1978, somente havia nas livrarias de Salvador quatro livros sobre isso, que eram A Projeção do Corpo Astral, Viagem Astral, Viagem de uma Alma e Viagens Fora do Corpo. E foi com eles que aprendi inicialmente alguma coisa sobre projeção astral.

Em 1977 havia lido todas as obras de Allan Kardec, e em 1978 vários livros espíritas, e tinha por isso uma noção mínima sobre o desdobramento, forma como os espíritas na época chamavam a projeção.

Quando então comecei minhas primeiras tentativas de sair do corpo de forma consciente, como descrevo em detalhes no primeiro volume do livro Sana Khan – Um Mestre no Além, desde o início já estava procurando me conectar com os mestres da Fraternidade Branca, por influência de minhas leituras de livros da Sociedade Teosófica, a exemplo dos livros Os Mestres e a Senda e Auxiliares Invisíveis. E assim, antes de tentar sair do corpo com o relaxamento induzido, com a técnica que criei a partir de conhecimentos de yoga, sempre antes invocava a ajuda e a proteção de seres mais evoluídos e sábios, e mais poderosos do que eu, pobre rapaz de 20 anos que nada sabia de concreto sobre o mundo desconhecido que estava prestes a conhecer em parte, com todos os seus perigos.

No início, ao menos, jamais tentei sair do corpo sem antes me preparar, de orar e invocar os mestres, e foi assim que desde o início tive ajuda, como se pode ver em meu primeiro livro sobre o tema.

Preocupo-me em ver hoje jovens tentando a projeção até usando droga, como a maconha, como acompanho em uma comunidade do Orkut, sem com isso demonstrar qualquer preconceito. Não se trata disso de modo algum.

Fico apenas pensando nos riscos e perigos a que alguns se submetem, sem ter a menor idéia do que lhes pode acontecer fora do corpo. Há livros espíritas psicografados que mostram quadros de encarnados em coma e que na verdade estão fora do corpo e presos em laboratórios no mundo espiritual, ou seja, no plano astral.

Será que podemos ser aprisionados fora do corpo? Se não retornarmos, nosso corpo estará no chamado coma? Do lado de cá ninguém pode saber…e do lado de lá?

Já tive uma experiência em que fiquei preso por alguns momentos em um determinado lugar no plano astral, e só escapei porque pedi socorro a Sana Khan e a Jesus, sendo este o mais poderoso ser deste planeta…não tenho hoje nenhuma dúvida disso…isso aconteceu em 1993.

Já vi médiuns que saem do corpo ficarem presos, e só com muita ajuda de mentores conseguiram retornar…foram várias as experiências desse tipo que presenciei…não é brincadeira…

Por isso a minha preocupação aqui expressada.
Fico pensando, às vezes, meio em tom de brincadeira, se entraria em uma favela das mais perigosas do Rio sozinho…Favela do Alemão, por exemplo…ou da Rocinha…só na companhia do BOP, com o capitão Nascimento na frente…rsss…

Quero com isso dizer que não se deve andar por certos lugares perigosos sem proteção adequada, sem garantia…e isso só os espíritos mais adiantados podem fazer por nós…

Os amigos desencarnados que se apresentaram a mim em 1978 tinham uma certa evolução, principalmente o mestre Sana Khan. Com ele desço até ao inferno…confio nele plenamente…

Já desci a zonas escuras sozinho algumas vezes, mas quase sempre protegido. E uma vez caí na besteira de ir só com um irmão meu, estando eu cheio de confiança, meio arrogante, me sentindo o próprio, e então fui atacado, e voltei rápido para o corpo, com o susto que levei, apesar de me proteger do ataque…o susto acelerou meu coração e acabei voltando…estraguei uma experiência fantástica, pois estava indo ao econtro de um ente muito querido, mas sem a devida proteção, e me dei mal…e eu tinha quase trinta anos de vivências astrais…e os novatos nisso…cuidado…atenção…preparem-se…não entrem na Rocinha sozinhos…

Maconha para se projetar…puxa…que coisa…que idéia…álcool…quem garante que a experiência não passará de alucinação da droga? E o autocontrole? Sob efeito de maconha ou de álcool você não estará no completo domínio de suas faculdades mentais, nem de seus plenos poderes psíquicos…e quem vai lhe proteger?

Quem sai do corpo pensando só em se divertir só vai estar acompanhado de quem quer igualmente se divertir…e aí a diversão pode se tornar perigosa…nem sempre é só pensar no corpo ou pensar em voltar, ou ter medo e volta logo…muitas vezes seu companheiro do astral não quer largar você facilmente, e terá problema para retornar…vai precisar que algum ser mais forte largue talvez um trabalho de auxílio a alguém para ir em seu socorro…e isso não é justo…

Os mestres não querem discípulos drogados, nem alcoolizados…querem discípulos lúcidos e desejosos de trabalhar…pois há de fato muito trabalho no mundo espiritual…e pouca gente querendo trabalhar de verdade…

A ajuda a mim dada sempre esteve ligada à minha vontade de ajudar. Sempre me coloquei disponível para o trabalho, e sempre antes de dormir orava e pedia para virem me buscar para trabalhar…se ia a cidades maravilhosas, também descia a zonas escuras e perigosas para resgatar espíritos…e com tudo isso eu aprendia…não era só turismo…

Minha recomendação aos mais novos e iniciantes é: Preparem-se! Orem antes de relaxar para sair! Peçam ajuda aos mais adiantados! E se coloquem à disposição para o trabalho! É isso que atrai os bons e poderosos! E é daí que virá a sua segurança! Não tenha preconceito com a oração! Faça como quiser, mas peça proteção! Isso iluminará seu quarto e lhe dará proteção! Trabalhe e também será levado a lugares fantásticos, até que possa andar sozinho em muitos lugares no astral!

Não basta estudar, ler livros e fazer cursos…é preciso se ligar a bons mestres, a bons amparadores, a bons protetores…dê o nome que quiser…mas se aliem a quem pode lhe ajudar de verdade…

É a recomendação humilde de um irmão que tem 30 anos de experiência de projeção, mas que não vai a qualquer lugar sozinho…sem proteção…ainda preciso de proteção e ajuda…e os iniciantes precisam ainda mais…não se arrisquem sem necessidade pensando que isso não é sério…no mundo desconhecido, em uma dimensão desconhecida, proteção é indispensável…e toda cautela é pouco…

Muita paz a todos!
Salvador, 22 de agosto de 2008.
Luiz Roberto Mattos

Conheça nossa loja virtual: http://mestresanakhan.com.br/loja/

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *