VENDENDO A ALMA AO DIABO

Print Friendly, PDF & Email
Avalie o artigo

O título dado a este texto é uma expressão antiga e muito conhecida, muito utilizada, mas normalmente com um sentido mais figurado.
Todavia, muita gente vende mesmo, e literalmente, a alma ao Diabo.
O que isso quer dizer?

Muitos pensam e dizem, sem ter um conhecimento real e pessoal, que não existe um Diabo, e que existem muitos Diabos, e que toda pessoa muito ruim é um Diabo.
Isso não é totalmente errado, a meu ver, mas tampouco é completamente verdadeiro.
Existem realmente muitos espíritos que podem levar a pecha de Diabo, a exemplo de Hitler, Stalin, Gengis Khan, Átila e outras figuras históricas conhecidas.
No entanto, existe, de fato, um ser mais poderoso, voltado inteiramente para o mal, por vontade própria, que ficou conhecido ao longo do tempo como Lúcifer, Satanás, Diabo e por outros nomes.

A Bíblia e muitos outros livros religiosos falam dele.
Eu o vi recentemente, e fui atacado pessoalmente por ele. Sozinho eu não teria escapado do seu poder, que é tremendo, e do qual não fazemos de fato ideia.
Desconbri que já nos conhecíamos antes. Eu devo ser um desertor aos olhos dele. Ele me atacou com muita violência. Era algo pessoal mesmo.
Há milhares de anos atrás houve uma grande onda migratória de espíritos de outro planeta, de outro sistema solar, que ficaram conhecidos como os exilados de Capela.
Na Bíblia eles foram registrados como os “anjos caídos”.
Eram espíritos voltados ao mal, ao crime, rebeldes, insubmissos, que foram expulsos de seu planeta e encaminhados para um planeta que na época era muito menos avançado em civilização e em tecnologia, a Terra.

Aqui chegando, aos poucos começaram a encarnar em corpos humanos, e com o passar do tempo muitos foram retornando ao planeta de origem.
Contudo, os mais endurecidos e rebeldes ainda estão aqui até hoje, e entre eles está o grande líder do grupo, o conhecido Lúcifer.
Muitos espíritos em início de humanidade, e que demonstravam certa inteligência acima da média na época foram influenciados por Lúcifer e seus comandados, e entraram também, assim, nas falanges do mal, organizações que migraram para a Terra em massa.
Pelo que sei, e pelo que tudo indica, eu estava entre esses que no passado o serviram, durante muito tempo, e que tiveram muito poder.
Após longo tempo servindo nas falanges criminosas, terminei deixando aquela vida, e passei para o lado do que eles chamam de “Cordeiro”, Jesus.
Não se pode servir a dois deuses, ou seja, a Deus e a Mamom, como chama a Bíblia. Jesus já dizia isso.
É preciso fazer uma única opção.

Hoje sirvo a Deus, e a Jesus, não me sinto nem um pouco atraído mais para o caminho que já trilhei, e que já conheço muito bem.
Quero falar agora do que chamamos de “vender a alma ao Diabo”.
Há alguns meses atrás, na reunião mediúnica na qual trabalho tive a oportunidade de conversar com um espírito, um homem, que estava preso a vários fios e aparelhos em um laboratório no mundo espiritual.

A médium foi até lá, desdobrada, projetada, e foi feita a ligação energética entre ela e o espírito desencarnado, para que ele pudesse falar pelo corpo da médium, que estava na sala da reunião mediúnica. Uma incorporação sem que o espírito esteja na sala mediúnica.
Durante a conversa, ficou claro que ele chegou lá por vontade própria, não foi aprisionado e levado, como também acontece. E que ele foi lá em busca de ajuda para concretizar um projeto particular de vingança contra alguém, e por não ter ele a força necessária para se vingar sozinho.
Com isso, ele aceitou o trato oferecido pelo líder da organização que procurou, no qual a organização o ajudaria na sua vingança, e depois ele ficaria um tempo ligado a aparelhos para retirada de energia para determinados projetos da organização.

Assim, foi realizada a vingança, e depois ele ficou lá no laboratório, ligado a fios e aparelhos.
O tempo se passou, e sem relógio e sem possibilidade de aferir quanto tempo tinha já ali, ele perdeu a noção do tempo.
Para ele, parecia que estava preso há uma eternidade.
Com o tempo, indeterminado, veio o desespero, o medo de nunca mais sair dali, de nunca mais ser solto, de ser um eterno escravo da organização do mal.
Até que chegou o arrependimento e o remorso, quando então percebeu que ele mesmo se entregou àquela situação espontaneamente, apenas para se vingar de uma pessoa.
Com o remorso e o arrependimento, ele terminou lembrando de Deus, e começou a orar com sinseridade, pedindo ajuda, e demonstrando um arrependimento sincero.
Um dia chegou a sua vez de ser resgatado, pois a dor já havia cumprido o seu papel depurador, já havia despertado o ser para o arrependimento.
Ele foi amparado por nossa organização do bem.

Disse a ele, na conversa, que ele havia “vendido a alma ao Diabo”, e ele me disse que pagou um preço muito alto pela vingança obtida. Perguntei-lhe, antes de tirá-lo dali, de onde estava, preso aos fios, se tinha valido a pena fazer o que ele fez, pela vingança, e ele me respondeu que não.
Imaginei e mentalizei que estava retirando todos os fios, e desligando ele dos aparelhos, e mandei ele segurar a minha mão, e então o puxei de lá. Ficou livre, e foi depois encaminhado a uma cidade espiritual para tratamento.

Fico pensando em quantas pessoas “vendem a alma ao Diabo” diariamente para terem a sua vingança, como o irmão da situação aqui descrita, e real.
Não só isso. Muita gente “vende a alma ao Diabo” para enriquecer, e muitos enriquecem mesmo, muitas vezes de forma desonesta, mas depois terão que pagar um alto preço, pois os seres que dão as coisas pedidas, como fortuna, por exemplo, cobram, e como cobram.
Muita gente pede poder, fama, pede o domínio sobre outra pessoa, e muitos conseguem realmente tudo isso, temporariamente, mas depois terão que pagar o preço, como o espírito do caso aqui narrado, que foi real, terminou pagando.

Já ouvi de seres que comandam organizações das sombras no mundo espiritual a seguinte frase: “Vocês querem dinheiro, nós damos; querem poder, nós damos; querem mulheres, nós damos. Mas depois têm que pagar por tudo isso. Não podem receber e depois correr para um centro de cura pedindo proteção e ajuda. Não podem se arrepender. Pediu, recebeu, tem que pagar”.
Como tem gente pedindo essas coisas no mundo!
Fico pensando: Se eu pedir fortuna a Jesus, será que ele me dará?
Jesus disse que é mais fácil um camelo passar no fundo de uma agulha do que um rico entrar no reino dos céus. Disse a um rico que ele deveria vender tudo o que tinha, entregar aos pobres, e depois segui-lo, se quisesse entrar no reino dos céus.
Assim, por que Jesus nos daria fortuna?

Por que Jesus nos ajudaria a ter poder temporal? A ser um político corrupto? Para se complicar?
Por que Jesus nos ajudaria a ter sexo e mais sexo, desenfreado, variado, desajustado, promíscuo, em excesso?
Quando pedimos essas coisas a Deus, ou a Jesus, ou ao “Universo”, nossa súplica chega apenas aos que podem e querem dar essas coisas, e eles dão mesmo, mas depois cobram de forma implacável.

Quando pensar em pedir essas coisas, saiba que Deus e Jesus não vão responder a sua “prece”, mas os de baixo captam seu pedido, e se alegram em poder responder, e em ajudar, pois será mais um escravo deles, em vida e após a morte, e o tempo parecerá eterno para você, até chegar o arrependoimento e a libertação, como aconteceu como o pobre irmão que eu ajudei na minha reunião mediúnica.

“Cuidado com o que deseja, pois o seu desejo poderá se realizar”, diz um amigo espiritual. Mas a realização dos desejos infantis somente poderá ser auxiliada pelos seres das sombras, que estão ávidos por mais um que queira “vender a alma ao Diabo”. E ele tem paciência para esperar a hora da cobrança…
Muita Paz.

Salvador, 15 de maio de 2010.
Luiz Roberto Mattos

Conheça nossa loja virtual: http://mestresanakhan.com.br/loja/

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *