SAIR DO CORPO PARA QUÊ?

Print Friendly, PDF & Email
Avalie o artigo

Nos últimos dias, após escrever textos a respeito de projeção astral e mundo espiritual, e colocá-los no meu site, percebi que em um só dia houve cerca de novecentas visitas ao site, e no dia seguinte mais de quinhentos.

Não foi coincidência! Há mesmo uma crescente procura pelo tema.

O mesmo se dá com os artigos sobre esses assuntos no site da Revista Cristã de Espiritismo.

As pessoas estão procurando ler e conhecer cada vez mais sobre a projeção astral, e isso porque as pessoas estão tendo cada vez mais experiências de projeção astral, e estão querendo entender o que está acontecendo com elas.

A literatura científica não atende a essa necessidade, simplesmente porque a ciência não reconhece ainda o fenômeno.

A Psicologia e a Psiquiatria ainda não reconhecem as experiências fora do corpo, e muitos psicólogos e psiquiatras ainda dão diagnóstico de esquizofrenia para aqueles que chegam a seus consultórios relatando que viram espíritos e entraram em contato com os mortos. Da mesma forma, simplesmente acham que foi apenas sonho criado pela mente quando alguém conta que encontrou com parentes mortos fora do corpo. Foi tudo apenas fruto da mente, que desejava rever o parente, dizem esses profissionais, achando que possuem toda a verdade, e que não existe nada além daquilo que aprenderam nos compêndios e nas faculdades.

Por essa razão, as pessoas que acham que tiveram um encontro real, fora do corpo, com parentes mortos, têm buscado ler livros, revistas, entrar em sites e em comunidades do Orkut (atualmente do Facebook) atrás de conhecimento e entendimento para o que ocorre quando sonham com seus entes queridos que se foram.

No Orkut (atualmente no Facebook) há hoje várias comunidades sobre projeção astral, tendo uma mais de dez mil membros. Outras são menores em número, como uma da qual participo ativamente, na troca de experiências e ideias.

Os livros hoje são muitos nas livrarias, tratando do tema.

Para um espírita, hoje mais de vinte milhões só no Brasil, bem como para todos os espiritualistas do planeta, a projeção astral, ou desdobramento, para utilizar uma expressão antiga espírita, é real, é uma possibilidade, e que tem sido cada vez mais buscada.

Por quê?

Por que as pessoas estão querendo aprender a sair do corpo? Para quê?

Suas vidas não são boas no corpo? O mundo físico, material, não lhes satisfaz?

Para que sair do corpo?

Quando comecei a ler os livros espíritas, em 1977, com 18 anos, e em seguida, em 1978, também livros da Sociedade Teosófica, livros de Yoga e projeção astral, e comecei a tentar sair do corpo estando consciente de todo o processo de saída, tinha em mente conhecer o mundo espiritual, aquele mundo descrito em livros psicografados e que eu achava fantástico.

Lia muitos livros, devorava livros e mais livros, um a cada dois dias, ou um por dia, na busca ansiosa do conhecimento sobre o mundo no qual diziam os autores que eu viveria após a morte do corpo físico.

Queria ver por mim mesmo esse mundo dito espiritual! Se algumas pessoas diziam que tinham saído e ido até lá, por que não eu?

Não havia nenhum pré-requisito nos livros que eu não pudesse cumprir.

Ninguém dizia que eu teria que me isolar numa caverna no Himalaia e meditar no frio por horas a fio diariamente, e passar fome, para poder sair do corpo sem perda de consciência.

Então, acreditei nos autores dos quatro livros que li na época, os únicos que encontrei em Salvador, que eram Projeção do Corpo Astral, Viagens Fora do Corpo, A Viagem de Uma Alma e Viagem Astral.

Com base nesses quatro livros, e tendo lido o livro Hatha Yoga, do Yogue Ramacháraca, mudei minha alimentação radicalmente, deixando de ingerir todo e qualquer alimento de origem animal, comecei a fazer yoga, e então comecei meus primeiros experimentos de projeção astral.

Com dedicação e persistência, diariamente tentava, me concentrava, e tentava de novo, até que em poucos meses comecei a sentir minha mão flutuando, e depois o antebraço e em seguida o braço todo, e então saí pela metade, até a cintura.

Dias depois, finalmente saí do corpo por inteiro, auxiliado por uma conhecida do centro espírita que eu frequentava, estando ela projetada, fora do corpo, no meu quarto.

Assim teve início um longo período de estudos teóricos com livros diversos, e também prática diária.

Acreditei nos livros! Acreditei em mim mesmo! E deu certo!

Em pouco tempo estava encontrando parentes “mortos”, na verdade desencarnados.

Encontrei muitos parentes e amigos desencarnados ao longo desses anos todos.

Para que me serve a projeção astral?

Não é apenas para fazer turismo!

Faço, sim, viagens astrais aos confins do planeta, projetado, e conheço países diversos, e me divirto. Mas isso não é o principal, nem a minha motivação para procurar entender cada dia mais e dominar cada vez melhor todo o processo de recordação das experiências fora do corpo.

Quero sair do corpo consciente, ou recordar das experiências vividas fora do corpo, após voltar ao corpo físico, para conhecer previamente o mundo de onde eu vim, e para o qual sei que retornarei.

Hoje tenho mesmo a certeza de que o mundo chamado de espiritual, e que muitos chamam também de Plano Astral, é que é o mundo original.

Este mundo material, este Plano Físico, é que é o temporário.

Viemos de lá, em descida para a matéria mais densa, ou seja, encarnamos, e reencarnamos vezes sem fim, com vistas a um aprendizado, sendo este mundo uma escola temporária.

Em breve tempo, que pode durar até cem anos, retornaremos ao mundo original, onde poderemos ficar quinhentos anos ou mais, ou nem mais voltar a reencarnar.

Assim, se ficamos aqui entre 50 e 100 anos, e podemos ficar lá 500 anos ou mais, qual o mundo mais duradouro? Onde ficamos mais tempo? Qual o mundo verdadeiro? Qual dos dois é de fato o mundo real?

Sair do corpo para quê?

Este é o título deste texto, para reflexão.

Para quê você quer sair do corpo?

Na verdade, todos nós saímos do corpo quando dormimos.

No entanto, alguns ficam dormindo, no corpo espiritual, no corpo astral, acima da cama, sem consciência de que estão fora do corpo, porque sequer acreditam nessa possibilidade, estando tão ligados e apegados ao corpo, e ao mundo material, e tendo uma visão inteiramente materialista da vida.

Muitos saem do corpo e vão fazer diversas coisas no mundo espiritual, no Plano Astral, e voltam ao corpo e nada se lembram, ou quando muito se lembram de sonhos confusos, misturando os afazeres diários da vida com desejos, e nem pensam que alguma coisa daquele sonho “maluco” é também parte da lembrança dos momentos – horas – em que esteve no mundo espiritual.

Não se costumam chamar as saídas sem consciência, as mais comuns, aquelas que acontecem todos os dias quando dormimos, de projeção astral.

Normalmente chamamos de projeção astral as saídas conscientes, que são aquelas nas quais temos plena consciência do momento exato em que estamos deixando o corpo físico, muitas vezes precedido por uma vibração que percorre todo o corpo, como um leve choque indolor.

É isso exatamente o que buscam os estudantes e praticantes da projeção astral. Sair do corpo conscientemente! Perceber o momento da saída! Porque isso dá maior certeza de que efetivamente saíram do corpo, e que não foi tudo ilusão ou um sonho criado pela mente.

Quem realmente sai do corpo físico de forma consciente, nem que seja uma única vez apenas, jamais vai pensar que teve uma alucinação, mesmo que um psicólogo ou um psiquiatra lhe diga que foi isso o que aconteceu, porque não acreditam na existência do espírito, do corpo espiritual e do mundo espiritual.

Basta uma única experiência para lhe dar a certeza de que você é um espírito, não o corpo de carne, pois você pode inclusive ver seu corpo físico deitado na cama, dormindo, como vi várias vezes, e é você quem está vivo e pensando, fora do corpo, olhando para ele.

Essa experiência lhe mostra que o corpo é como um boneco, que pode ser deixado, e que é você a sede da consciência, não ele. Não mais confunde cérebro com mente.

O corpo mantém o cérebro, mas a mente e a consciência estão com você, em outro corpo mais sutil, de matéria também, mas de uma matéria mais refinada, mais delicada, o que os espíritos chamaram na obra de Allan Kardec de matéria quintessenciada.

Sair do corpo para quê? Torno a perguntar.

O que você está buscando ao tentar sair do corpo?

Quem se torna um trabalhador no mundo espiritual, mesmo enquanto encarnado, já está empregado, e aprendendo muito, em contato com seres mais evoluídos do que nós, auxiliando em tarefas importantes de resgate de espíritos sofredores nas zonas escuras do mundo espiritual, como o chamado umbral descrito nas obras espíritas.

Há muita gente sofrendo nessas regiões, e os trabalhadores são tão poucos!

Ao ler o livro Auxiliares Invisíveis, em 1978 ou 1979, logo me coloquei à disposição dos espíritos para tarefas de auxílio no Plano Astral.

Com isso, logo apareceram espíritos para me ajudarem a sair do corpo de forma consciente, ou que me ajudavam a lembrar de minhas andanças astrais quando voltava ao corpo. Trabalhava e aprendia, e recordava cada vez mais das coisas do mundo espiritual.

Servia, doava ectoplasma, e era também servido, auxiliado, ensinado em muitas coisas.

Uma mão lava a outra.

Dei muito, e ganhei muito também!

A contabilidade foi boa para os dois lados, encarnado (eu) e desencarnados.

Hoje, para mim, sair do corpo significa viver por algumas horas a vida normal de espírito, acostumar-me com a vida que em alguns anos estarei vivendo, ou na verdade revivendo, que é a de espírito livre.

Trabalho no mundo espiritual. Estudo. Aprendo sempre, sem cessar, pois ainda há muito o que aprender.

Quanto mais eu busco o meu equilíbrio interior, mais posso ser útil no mundo espiritual, pois em desequilíbrio ninguém pode ajudar e socorrer os outros.

Sair do corpo consciente nos dá uma visão diferente da vida! Dá-nos uma perspectiva nova, nos mostrando que a vida física não é tudo, e que o mundo físico não é mais real do que o mundo espiritual.

Isso nos faz viver e agir de forma diferente.

Uma pessoa que se sente imortal de verdade, por ter vivido a experiência de sair do corpo e vê-lo de fora, deitado na cama, nunca mais será a mesma.

Um imortal por experiência própria não é igual a um imortal apenas por leitura, apenas por crença!

Poder encontrar com pessoas queridas e saber que elas estão bem no outro mundo é reconfortante! É consolador! É mais do que apenas acreditar que elas continuam vivas. É constatar com seus próprios olhos que de fato elas estão vivas, e que você pode ir vê-la a qualquer momento que queira.

Quantas possibilidades surgem da projeção astral!

Sair do corpo para quê?

São tantas possibilidades! Estudar, auxiliar, encontrar parentes e amigos que já voltaram para o mundo de onde saíram temporariamente, e, principalmente, mudar o seu foco mental e espiritual, a sua consciência, passando a ver o outro mundo como o real, mais verdadeiro, e este como o temporário, que em breve deixaremos.

Este corpo físico é temporário, e em breve vai se dissolver! O corpo espiritual é que é o eterno!

Assim, não se apegue a este corpo físico! Não se apegue a nada que você não poderá levar para o mundo real! Não se iluda!

Desperte! Busque uma maior compreensão do que é o mundo espiritual e o corpo espiritual! Estude! Leia!

Tente a projeção, mas sempre antes pedindo ajuda a seus protetores! Isso garantirá a sua segurança! E eles vão levar você a lugares incríveis, tanto a lugares para trabalhar quanto a lugares maravilhosos para aprender e fazer observações sobre o que existe no mundo espiritual.

As múltiplas possibilidades de experimentação e aprendizado compensam todo o esforço e a dedicação para tentar sair do corpo conscientemente.

Tente, persevere, insista, peça ajuda a seus mentores e protetores, e ganhará muito em termos de vivência em sua vida.

Sair do corpo, quase todos saem, mas sair consciente é diferente!

Você nunca mais vai querer deixar de sair! E as vivências astrais passarão a fazer parte de sua vida!

Se ainda não teve uma experiência desse tipo, comece a estudar o assunto, e peça ajuda a seu protetor, a seu anjo da guarda, para que ele o ajude a sair do corpo e o leve para conhecer o mundo espiritual ainda em vida.

Não espere a morte física para conhecer e reconhecer o mundo de onde você saiu, nem para encontrar seus parentes e amigos queridos que voltaram antes de você para o mundo original, o mundo real, que é o mundo dos espíritos, ou mundo espiritual.

Muita Paz!

Salvador, 29 de outubro de 2010.

Luiz Roberto Mattos

Conheça nossa loja virtual: http://mestresanakhan.com.br/loja/

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *