GENTILEZA

Print Friendly, PDF & Email
5 (100%) 1 vote

A gentileza é uma palavra quase em extinção, pelo menos no Brasil.
Às vezes pessoas até falam “por gentileza”, para pedirem alguma coisa, ou para pedirem passagem, mas isso não quer dizer que elas sejam gentis com outras pessoas.
Antigamente, os homens abriam a porta do carro para as mulheres, os jovens davam lugar no ônibus aos mais velhos, as crianças respeitavam e eram gentis com os avós, etc.
Hoje, os homens não abrem mais a porta do carro para as mulheres, jovens não dão mais o lugar aos idosos e às grávidas nos transportes públicos, e as crianças já não são mais gentis com seus avós.

Nos edifícios, poucos homens abrem e seguram a porta do elevador para outras pessoas, sobretudo para mulheres e idosos.
A sociedade está ficando cada dia mais individualista, e as pessoas cada vez mais fechadas em si mesmas, enxergando apenas o seu umbigo.
Parece que cada dia mais as pessoas estão deixando de se preocupar com as outras.
Hoje, estamos vivendo intensamente a era do “cada um por si”.

Todos procuram sempre os melhores lugares no cinema, no teatro, nas filas dos mercados, nos estacionamentos, etc.
Pessoas jovens param seus carros nas vagas de idosos e deficientes físicos, quando não encontram outra vaga, não querendo saber da preferência dessas outras pessoas, nem do motivo da preferência. O que importa é a sua satisfação, o seu prazer, a sua felicidade. Os outros que se virem, como puderem.
A sociedade está ficando cada dia mais egoísta!

Se cada um buscar sempre e somente o seu próprio bem-estar, sem pensar nos outros, então será difícil todos ficarem bem.
Faço questão diariamente de parar meu carro para deixar pessoas atravessarem uma rua, muitas vezes onde não existe faixa de pedestre. Nos Estados Unidos e na Europa isso é o normal. Aqui é algo extraordinário!

Quantas vezes na Europa ou nos Estados Unidos motoristas pararam para mim onde não havia faixa de pedestre, nem semáforo. Bastava eu dar sinal de que queria atravessar a rua. Até a polícia uma vez parou para mim na Suíça, numa esquina sem sinaleira. E para eles isso não é caridade, é educação, é obrigação interior deles.
Aos poucos estou me conscientizando também disso e tentando evoluir, para ficar como esses motoristas!
Aqui, os motoristas não gostam de parar nem nas faixas de pedestre!

Quando não há semáforo, a maioria não para mesmo! Mesmo que haja muita gente esperando para atravessar, estando na ponta da faixa de pedestre.
Muitos inclusive invadem até o sinal vermelho, colocando em risco a vida dos pedestres, e não sentem culpa por isso, nem constrangimento algum, porque ainda não desenvolveram uma consciência social, e não se livraram do egoísmo extremo, e nem sabem o que é gentileza.
Quando vejo hoje em dia, o que é raro, um adolescente segurar a porta do elevador para mim, que já tenho muitos fios de cabelos brancos na cabeça, fico tão contente, tão feliz, e penso “nem tudo está perdido”.

O que mais vejo hoje é impaciência nas pessoas, pressa, individualismo, e quase ninguém pensando no bem-estar dos outros.
É isso o que leva à corrupção! Pensar somente em si, sem ver o coletivo, o social!
Desviar milhões do INSS, mesmo vendo todos os dias pela TV os pobres morrendo nas filas dos hospitais públicos sem atendimento, por falta de médico ou porque os aparelhos estão quebrados, e sem dinheiro para consertar.

Policiais que se unem aos bandidos para ganharem mais dinheiro, sem se importarem com a população que deposita em suas mãos a sua vida, a sua integridade física.
Diante de tanto egoísmo, de tanto individualismo, a gentileza perde o significado.
Abrir a porta do carro para alguém, dar a preferência na passagem no trânsito, dar o lugar no ônibus, segurar a porta do elevador, para quê?
Se ninguém faz isso comigo, por que deveria fazer isso com os outros?

Se todos pensarem assim, aí mesmo é que ninguém jamais vai fazer essas coisas.
Estou tentando redespertar a gentileza! A começar em mim! Pratico diariamente! No trânsito, no trabalho, na rua, em todo lugar!
Estou longe do ideal! Mas chegarei lá, praticando todo dia!
Cada pequeno gesto de gentileza pode ter um efeito multiplicador!

Dou passagem a alguém agora, e essa pessoa dá passagem mais adiante a outro. E assim a corrente da gentileza vai crescendo.
Procuremos ser gentis nas pequenas coisas, todo dia, com todos, e percebamos o olhar de satisfação e de alegria dos outros. Mas não esperemos por isso! Não cobremos gratidão, nem agradecimento! Não façamos esperando ouvir um “obrigado”. Se ouvirmos, ótimo! Mas não desanimemos se não ouvirmos! Continuemos sendo gentis.
Vamos tentar contagiar os outros com a nossa gentileza!
Vamos ser mais gentis com todos, sem esperar nada em troca!
Gentileza gera gentileza! Acreditemos nisso! Apostemos nisso!

Vejo tantos sorrisos nos rostos diariamente, e gestos com as mãos agradecendo quando dou passagem no trânsito! E não perco nada com isso! Só ganho! Um sorriso contagiante para começar o dia é bom demais!
Vamos dar mais passagem, abrir e segurar mais as portas, dar mais o lugar, etc., para que com isso contribuamos para a satisfação, a alegria e felicidade de todos na sociedade!
A verdadeira gentileza é sinal de evolução espiritual!
Os espíritos elevados são extremamente gentis sempre!

Queremos evoluir? Isso também passa pela gentileza!
Muita Paz!

Salvador, 07 de março de 2011.

Luiz Roberto Mattos

Conheça nossa loja virtual: http://mestresanakhan.com.br/loja/

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *