SALVEM AS GALINHAS

Print Friendly, PDF & Email
Avalie o artigo

Acho tão bonitinho quando alguém escreve falando sobre a defesa dos golfinhos, das baleias, dos ursos polares, dos ursos Panda e tantos outros animais ameaçados de extinção.
Sou a favor de todo tipo de movimento pró-vida!
Apoio todo e qualquer movimento para salvar a vida de animais, mas não apenas daqueles ameaçados de extinção.
Explico por quê!

Os movimentos ecológicos defendem principalmente animais ameaçados de extinção, como aqueles acima citados, e, às vezes, de forma secundária, defendem também animais maltratados em laboratórios, usados como cobaias para pesquisas de medicamentos e comésticos, como macacos e ratos, principalmente.
Todavia, a minha crítica aos movimentos ecológicos que defendem os animais diz respeito ao fato de não defenderem todos os animais, de não defenderem o direito à vida de todos os animais, estejam eles ameaçados ou não de extinção.

Na verdade, o que sustento é que os movimentos ecológicos refletem o egoísmo generalizado humano, porque na verdade estão defendendo é o homem e seus interesses, e nisso está incluído o direito de nós humanos podermos ver os ursos Panda, os ursos polares, as baleias, os golfinhos, etc, livres ou em cativeiro. É tudo para o nosso deleite, para o nosso prazer!
Não há uma defesa real da vida dos animais, mas apenas a defesa da vida de algumas espécies de animais, notadamente aquelas que estão à beira da extinção, porque em breve não poderíamos mais ver essas espécies.

Jamais vi, em todos esses anos de existência dos movimentos ecológicos, alguém defender a vida das galinhas!
Não são apenas as galinhas, aqui usadas no título apenas porque não poderia citar todos os outros animais que comemos diariamente.
Ninguém defende a vida dos bois, dos carneiros, dos porcos, dos coelhos, dos peixes, dos camarões, das lulas, dos polvos, das ostras, etc.
Por que será?

Simplesmente porque nós humanos não conseguimos abrir mão do prazer que sentimos ao comer esses animais, e porque sequer os vemos como seres vivos de verdade, como nós.
Quase diariamente, quando vou para o trabalho, ouço no rádio informações acerca do preço do boi gordo, como é tratado, relacionado com o seu peso, em arrobas.
É assim que os bois são tratados! Valem pelas arrobas (1 arroba = 15 quilos) que pesam!
Não se falam em bois como seres vivos! Eles são apenas carne, para nós humanos! Nós os tratamos como filé, chã de dentro, chã de fora, maminha, picanha, alcatra, etc. É isso o que um boi é, comida! Apenas isso!
Ao ver um boi, muita gente só é capaz de se lembrar do churrasco!

Pouca gente enxerga um boi como um ser vivo que sente e que tem emoções, ainda que não sejam no nosso nível humano!
Há bois criados em cativeiro, dentro de um pequeno espaço, onde eles nem podem se mover direito, para que não se exercitem, para que sua carne não fique dura! Eles apenas comem, até mesmo pela ansiedade gerada por não poderem se mover, e isso os engordam. Isso é tudo o que seus criadores querem!
Igualmente, há criadouros de galinhas em que elas também não têm espaço para andar, e mal se movem, e apenas comem e comem, para engordarem rapidamente, para serem logo mortas e virarem frango assado, frango à milanesa, frango a passarinho, frango xadrez, galinha de cabidela, galinha ao molho pardo, etc.
Galinha não é ser vivo! Isso está no inconsciente das pessoas!

Galinha é carne branca! Uma opção para quem não quer comer carne vermelha, porque esta tem mais colesterol. Só se pensa na saúde humana!
Quem vê nas galinhas um ser vivo que sente e que tem emoções, que está evoluindo? E os porquinhos? Muitos hoje criados em confinamento também, para não se moverem, e apenas comerem, engordarem, e virarem um saboroso lombo de porco assado?

Os porcos não são seres vivos, são apenas carne!
O que dizer dos peixes, afogados ao avesso, quando retirados da água, para virarem deliciosos sushis?
Moquecas, ensopados, peixe frito, cozido, etc.
Os peixes não são seres vivos, são apenas carne branca também, uma alternativa mais natural e mais saudável, como muitos falam!
Apenas pensamos na saúde humana, no prazer gastronômico humano, e nada mais!
Nunca vi nenhum grupo saindo pelas ruas pregando e levando cartazes com dizeres do tipo “SALVEM AS GALINHAS”!
Jamais vi nas portas dos matadouros e açougues qualquer grupo defendendo o direito à vida dos bois, dos porcos e das galinhas!
Jamais vi um grupo na porta de granjas e fazendas de criação de bois e porcos em confinamento defendendo o direito de os bois e porcos terem, ao menos, mais espaço para se mexerem, e muito menos pregando contra a matança deles!

Nunca, jamais, vi grupos de defensores da vida animal nas praias onde ainda são feitas a chamada puxada de rede, tentando impedir a matança dos peixes!
O que dizer da matança dos camarões, das ostras, dos polvos e lulas?
Não, não existe defesa desses animais que não estão à beira da extinção!
Por quê?
Simplesmente porque nossos movimentos ecológicos ainda são egoístas!

Só defendemos os animais ameaçados de extinção! Isso porque se eles forem extintos não mais poderemos vê-los pela TV ou ao vivo em zoológicos!
Defendemos apenas algumas espécies animais para que elas não desapareçam do planeta, mas isso não é uma defesa pela vida dessas espécies, e, sim, apenas uma defesa do direito humano de ver os animais.
Se de fato houvesse respeito pela vida animal como um todo, e defesa da vida animal, da vida em si mesma, essa defesa teria que envolver todas as espécies, não apenas algumas espécies, aquelas ameaças de extinção.
Se defendêssemos realmente os animais, vendo-os como seres vivos, como seres igualmente criados por Deus, como irmãos da natureza, teríamos que deixar de comer carne, de qualquer cor, e isso é muito difícil ainda para o ser humano.

Quando estive na Índia, em 1994, fiquei encantado ao ver em praças públicas esquilos correndo pela grama e pelas calçadas, passando por cima de meus pés, e também em ver macacos soltos nos zoológicos, e até nas ruas, sem atacarem as pessoas, e sem serem agredidos pelas pessoas.
Na Índia os hindus, maioria da população, hoje mais de um bilhão no mundo, não comem nenhum animal, nenhum ser vivo, desde o nascimento até a morte!
Não comem carne vermelha, carne branca, nem peixes, etc. Nada mesmo!
As pessoas que nunca comeram carne de animais não sentem falta disso, porque se acostumaram desde o nascimento a outros tipos de alimentos, e elas não são mais fracas ou menos inteligentes do que as pessoas no resto do planeta que comem carne desde a infância até a morte.
Há atletas hindus, há cientistas hindus até na NASA, nas universidades americanas, verdadeiros gênios que jamais provaram um pedacinho de carne de qualquer tipo de animal.
Isso é a prova de que a carne, de qualquer tipo, não é indispensável para a saúde humana!

Comer carne é apenas uma questão cultural, uma herança de nossos antepassados que precisaram comer carne, restos de carcaças de animais, no início da evolução humana, para sobreviverem.
No entanto, nós não somos mais aqueles hominóides que desceram das árvores e comiam restos de animais, crus, porque sequer conheciam o fogo, e não sabiam que se fossem cozidas as carnes ficariam mais moles para mastigarem, e que isso facilitaria a digestão.
Não! Hoje nós já estamos indo para o espaço! Queremos entrar em contato com extraterrestres! Queremos conhecer o universo! Queremos entender Deus!
No entanto, ainda devoramos nossos irmãos menos evoluídos, tanto fisicamente mais frágeis como também espiritualmente menos evoluídos, mas igualmente criaturas divinas, e que também possuem a mesma natureza divina que os humanos possuem.

Ainda bebemos o sangue de nossos irmãos do reino animal, e às vezes literalmente!
Ainda somos tão pouco evoluídos!
Como podemos pretender sair pelo universo e contactar com outras civilizações mais avançadas se ainda nos alimentamos dos nossos irmãos menores que dividem o mesmo planeta conosco?
Não sou absolutamente contra nenhum tipo de movimento ecológico de defesa dos animais, mas a minha reflexão é a de que esses movimentos ainda são egoístas, e assim serão considerados por mim enquanto não defenderem o direito à vida de todos os animais, das baleias às galinhas.
Não consigo defender as baleias, as focas, os golfinhos, os ursinhos Pandas, tão fofinhos, sem pensar nas coitadas das galinhas, que um dia foram também pintinhos tão fofinhos, trancafiados em granjas, onde foram colocados em espaços minúsculos, apenas para comerem, engordarem, e serem abatidos com apenas 45 dias de vida, apenas para satisfazer nosso gosto ainda animalesco!

Quando virem um lombo de porco na mesa, pensem num porquinho filhote, tão fofinho, que foi destinado apenas a engordar para ser morto para virar o lombo para você!
Quando comer um saboroso sushi, pense no afogamento ao avesso dos peixinhos quando eles foram retirados da água e não puderam mais respirar, tudo para o seu divertimento gastronômico com os amigos.
Quando comer uma picanha num churrasco, pense que um dia um bezerrinho foi tirado de sua mãe, e trancado em um espaço pequeno, para comer, comer e comer, para depois ser tratado como “arroba de boi gordo”!

Em cada pedaço de carne que estiver na sua frente, para ser comido por você, de qualquer cor, tente visualizar o animal que um dia foi morto, depois de meses ou anos trancado e só comendo, tudo para satisfazer o seu apetite animalesco, do qual você não consegue ainda se livrar, mesmo já estando nossa espécie indo para o espaço sideral.
Quando assisti ao filme “A Guerra dos Mundos”, e vi os extraterrestres capturando os humanos e sugando o seu sangue, lembrei-me do que nós, humanos, fazemos com os animais na Terra.
Que diferença há entre o que aqueles extraterrestres do filme faziam com os humanos e o que nós fazemos com os animais? Acho que nenhuma!
Salvem as baleias! Salvem os golfinhos! Salvem o urso Panda!

Todavia, salvem também as galinhas, os bois, os porcos, os peixes, os camarões, as ostras, e todos os outros animais, deixando de comê-los!
SALVEM AS GALINHAS!!!
Muita Paz.
Salvador, 06 de janeiro de 2011.

Luiz Roberto Mattos

Conheça nossa loja virtual: http://mestresanakhan.com.br/loja/

Comments 1

  • Faltou salvar os passarinhos, os tatús, rãs, preás, etc. Que também são caçados pra serem comidos. Excelente mensagem. As galinhas, bois, porcos e coelhos são mortos aos milhões diariamente, e ninguém tem dó destas criaturas de Deus.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *