CACTOS E ORQUÍDEAS

Print Friendly, PDF & Email
Avalie o artigo

Outro dia estava em um consultório médico e, enquanto esperava, percebi que havia na sala de espera um vaso com um comprido cacto, cheio de espinhos.
Fiquei admirando aquela planta diferente, toda verde, sem flores, sem folhas como a maioria das plantas que conheço.
Passei a fazer uma comparação entre o cacto e as pessoas amargas, agressivas, negativas, mal-humoradas, etc.
Esse tipo de pessoa afasta os outros, com a sua negatividade, o seu pessimismo, o seu mau-humor, sua amargura, etc.
Pessoas assim, que parecem estar cheias de espinhos, no sentido metafórico, é claro, “arranham” os outros, sugam as energias dos outros, mesmo inconscientemente, e irradiam uma energia ruim, de baixa frequência.

Assim como o cacto tem espinhos para se defender das agressões dos outros, as “pessoas cactos”, que apresentam as características acima descritas, criam “espinhos”, barreiras defensivas contra os outros, e acabam sendo pessoas de difícil relacionamento, de difícil trato.
Conviver com uma pessoa assim, sempre negativa, pessimista, mal-humorada, é um sofrimento. Elas estão sempre na defensiva, e sempre atacando também.
Lembrei-me, então, na sala de espera onde havia o cacto, das orquídeas, lindas flores, de belas formas, belas cores, e sem espinhos.
As orquídeas são frágeis em sua aparência, mas não se preocupam com isso.
Elas são belas, irradiam um aroma agradável, e não ferem aqueles que a tocam.
Já os cactos ferem se você encostar-se neles, desavisadamente, sem querer.

Pessoas orquídeas são sempre simpáticas, bem-humoradas, otimistas, pacíficas, e sempre dispostas a ajudar os outros, a ouvir e a aconselhar.
No mundo, há ainda muita gente do tipo cacto, mas também há muita gente do tipo orquídea.
As pessoas orquídeas não precisam se defender de nada nem de ninguém, porque são seguras de si mesmas.
As pessoas cactos estão sempre achando que os outros vão atacá-las, e por isso ficam o tempo todo na defensiva, e isso lhes consome muita energia, que poderia ser utilizada em atividades criativas e positivas.

Ser uma pessoa cacto ou uma pessoa orquídea é sempre uma escolha nossa!
Se você está mais para cacto, e consegue reconhecer isso, já é uma grande coisa!
Comece aos poucos a “arrancar” de você os “espinhos” da negatividade, do mau-homor, do pessimismo, etc.
Comece a ouvir mais os outros, e a falar menos!
Concorde mais, discorde menos!

Tire a “lente escura” da sua visão! Coloque uma “lente colorida”! Veja a vida mais colorida, e não em preto e branco apenas.
Sorria mais! Seja mais simpático! Abrace mais!
Com isso, você verá que as pessoas passarão a sentir mais prazer em conviver com você, e já não lhe evitarão tanto.
Qualquer pessoa normal foge das pessoas cactos, porque elas são negativas e antipáticas!
Assim, tirando os seus “espinhos”, você se transformará!
Deixará de ser um cacto cheio de espinhos, que mantém os outros distantes, e passará a ser como uma bela orquídea, colorida e perfumada, atraindo a atenção e a simpatia de todos!
Diga adeus ao cacto dentro de você!
Diga “oi, seja bem-vindo”, para a orquídea que está querendo sair de dentro de você!

Muita Paz.

Salvador, 02 de abril de 2011.
Luiz Roberto Mattos

Conheça nossa loja virtual: http://mestresanakhan.com.br/loja/

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *