NÃO DESISTA DA VIDA!

Print Friendly, PDF & Email
Avalie o artigo

Recentemente recebi de um conhecido meu um E-Mail falando em suicídio, deixando clara a sua intenção, ou pelo menos uma ideia que está considerando, em relação a tirar a própria vida.
Fiquei extremamente preocupado, e tentei demovê-lo dessa ideia.
No último domingo, ouvi de outro amigo próximo a mesma ideia, devido a sérios problemas que está atravessando, e ao desencanto com a vida.
Em reuniões mediúnicas, já tive oportunidade de dialogar com muitos espíritos que tiraram a própria vida, por razões variadas.
Alguns por razões sentimentais, por terem sido traídos pelo(a) companheiro(a), por terem sido deixados, por terem perdido tudo, em falência da empresa, etc.
Para quem tem uma visão materialista da vida, pensar em suicídio pode parecer até uma saída, pois isso poria fim à vida, e consequentemente a todos os problemas.
Já ouvi inúmeros relatos de espíritos que se decepcionaram com essa opção pelo suicídio após acordarem no outro lado da vida, pois a lembrança de seus dissabores não desapareceu, e somente criaram outros problemas para si mesmos.

A grande maioria desperta em regiões escuras, sombrias, cercadas por outros espíritos com sofrimento semelhante, sem verem moradia, comida, nem sequer a luz do sol.
A vida após a morte para os suicidas não é de modo algum agradável!
Se a dor e o sofrimento aqui nesta dimensão são grandes, e parecem ser insuportáveis e não terem fim, o martírio no outro mundo pode ser ainda maior, e de maior duração.
Se um problema aqui pode durar 20, 30, 50 anos ou mais, no mundo espiritual o sofrimento pode durar 100 anos ou mais. Perde-se a noção do tempo!
Costumo dizer que nenhum sofrimento é eterno!
Toda dor, seja de que tipo for, um dia termina!

O que precisamos desenvolver é muita paciência, muita resignação, e muita aceitação, diante das coisas que não podemos mudar.
Por outro lado, há dores e sofrimentos causados por nós mesmos que podem ser transformados.
Uma relação amorosa terminada e que causou dor e sofrimento pode ser superada com o tempo, e sempre são de fato!
A morte de um ente querido acaba tendo a dor amenizada com o tempo…
A perda dos bens materiais pode ser superada com a reconstrução, com trabalho, e sem revolta.
Quantas vezes vimos pela TV inúmeras famílias que perderam tudo em secas, em enchentes, em tsunamis, em terremotos, em erupções vulcânicas, em guerras, etc. Depois reconstroem tudo novamente!

Deformidades físicas congênitas, de nascimento, devem ser aceitas, sem revolta, pois nem sempre podem ser alteradas pela medicina, e a revolta só causa sofrimento maior.
Quantos cegos, surdos e mudos levam uma vida quase normal, sem revolta, apesar de suas limitações?
Ter uma deformidade em parte do corpo que não está exposta aos outros é muito menos sofrida do que ter uma deformidade aparente, visível para todos. E muita gente tem deformidades aparentes, visíveis, e não sente revolta contra Deus ou contra o mundo.
Não enxergar é pior, para mim, do que não ouvir, ou do que não falar!
Se eu tivesse que escolher, por exemplo, entre perder um braço ou perder totalmente a visão, não pensaria duas vezes, ficaria com a visão.
Se tivesse que escolher entre perder a visão ou a audição, preferia manter a visão.

Quem tem todos os sentidos perfeitos, enxergando, ouvindo, sentindo sabor, cheiro, e com o tato perfeito, tem uma riqueza enorme!
Sei que cada um sabe onde o sapato lhe aperta.
Todavia, há problemas que podem ser superados!
Bens materiais perdidos podem ser recuperados, com trabalho!
Um amor que terminou, na verdade uma paixão não correspondida, ou que se esgotou, pode ser substituída por outra paixão. E o tempo quase sempre se encarrega disso. É só superar a dor e dar tempo ao tempo, e se abrir para novos relacionamentos. Um “novo amor” surgirá!
Amor de verdade é eterno! Não acaba nunca!

Aceite aquilo que lhe foi imposto pelo Carma, pela Lei de Causa e Efeito!
Não adianta lutar, espernear, se revoltar, pois nada disso vai adiantar!
E acredite que a dor e o sofrimento vão terminar!
Logo tudo terá passado!
Se seus problemas não puderem ser sanados nesta vida, após deixar o corpo você estará livre de muitos problemas, principalmente os problemas físicos.
Ninguém será eternamente cego, surdo ou mudo, nem conservará deformidades físicas para sempre! Isso é passageiro!
Nenhum tipo de problema será rapidamente resolvido pela via curta do suicídio!

Tirar a própria vida achando que os problemas serão resolvidos é apenas uma grande ilusão!
O suicídio não resolve nenhum problema, mas apenas gera outros piores!
É preciso aceitar a Lei de Causa e Efeito, e a Justiça Divina, acreditando que ninguém sofre inocente, e sem um motivo educativo e regenerador.
Toda dor é realmente uma benção, verdade que poucos já conseguem entender!
Aceite a sua dor, se ela não pode ser aliviada!
Trabalhe para mudar, para amenizar a dor, se isso é possível!

Estude, trabalhe, vá atrás da concretização dos seus sonhos. Não desista deles!
Acima de tudo, não desista da vida!
Viver vale a pena, mesmo com muitos problemas!
São Francisco de Assis era rico e largou tudo para servir ao próximo, e passou a ser mais feliz do que quando era rico!
São Pedro largou família e trabalho para seguir Jesus, e foi muito feliz, mesmo perseguido e morto por crucificação de cabeça para baixo já idoso!
Buda era um príncipe, rico, cercado de luxo, tinha mulher e filho, e largou tudo e virou um mendigo em busca da iluminação, e gerou luz para milhões de pessoas, e continua gerando!
Jesus largou a mãe, o trabalho, e passou a andar sem ter onde dormir e o que comer, dependendo dos outros, e foi o mais feliz dos homens até a sua morte! E ninguém no mundo é mais lembrado do que ele!

Esses exemplos nos mostram que coisas materiais não são a base de nossa felicidade!
Podemos ter poucos bens, e mesmo assim podemos ser muito felizes.
Podemos ser felizes mesmo com deformidades físicas!
Podemos ser felizes sozinhos!
Precisamos nos abrir para novas amizades, para novos amores, para novos trabalhos, novos concursos públicos, e nos abrir para a vida, para encontrarmos a felicidade que tanto almejamos.
No entanto, não devemos nos esquecer de que este não é ainda um mundo destinado à felicidade completa!
Ainda teremos problemas, teremos dores e sofrimentos!

Ainda vivemos em um planeta de expiação e provas!
Tenhamos confiança no futuro, confiança em Deus, confiança em nós mesmos!
Trabalhemos para mudar nossa vida material para melhor, sem desistir, sem esmorecer.
Trabalhemos pela união familiar, pela união das raças, das nações, de toda a humanidade!
Não desista da vida!

Muita Paz!
Salvador, 06 de julho de 2011.

Conheça nossa loja virtual: http://mestresanakhan.com.br/loja/

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *