CONEXÕES

Print Friendly, PDF & Email
Avalie o artigo

Tenho pensado já há algum tempo que as pessoas estão cada vez mais conectadas.
O rádio, a televisão e mais recentemente a internet têm criado uma ligação cada vez maior entre as nações, e entre as pessoas.
Com o rádio, as notícias corriam o mundo rapidamente, muito mais do que com os jornais de papel, e no Brasil ficamos sabendo do início da Segunda Guerra Mundial assim que ela foi deflagrada.
Com a televisão, não apenas ouvimos as notícias do mundo, mas vemos imagens do que acabou de acontecer, e às vezes vemos em tempo real o que está acontecendo do outro lado do planeta.
Com a internet livre, as notícias e as imagens correm o mundo numa velocidade sem precedentes.
Com a invenção do telefone celular, e sobretudo dos mais modernos, que dão acesso à internet, e que permitem o envio de fotos e vídeos rapidamente, e transmitem imagens em tempo real, o mundo se viu contectado de uma forma sem igual.
Hoje podemos assistir ao vivo, na internet, o que uma pessoa comum, não um jornalista, está filmando no Irã, na Rússia, nos Estados Unidos, em qualquer lugar, e sem censura alguma, sem controle.

Estamos cada vez mais contectados com centenas de pessoas pelas redes sociais, muitas, penso que a maioria, que nunca vimos de perto, que nunca apertamos a mão, nunca demos um abraço, nunca olhamos nos olhos de perto.
Tenho visto adultos, jovens, adolescentes e crianças com o celular na mão o tempo todo, lendo e postando mensagens em redes sociais.
Vejo pessoas em restaurantes comendo com uma mão e digitando mensagens no celular o tempo todo com a outra, com um dedo só. Muitos ficam de cabeça baixa o tempo todo, no mundo virtual.
Essas pessoas não estão prestando atenção ao ato de comer, à mastigação, nem ao que acontece ao seu redor.
Estão tão conectadas pela internet, com pessoas distantes, muitas vezes estranhas, que não percebem as pessoas ao seu redor, as pessoas mais próximas, e muitas vezes essas pessoas próximas são os pais, os filhos, os irmãos, os amigos.

Até em festas tenho visto pessoas, até amigos meus, pessoas adultas, mais ligadas na internet, mais conectadas com os que estão distantes do que com os amigos que estão ao seu redor.
Viciados em internet, viciados em redes sociais.
Cada vez mais as pessoas estão gastando mais tempo conectadas na internet, em redes sociais, e gastando menos tempo com as relações sociais presenciais.
As amizades estão cada vez mais virtuais.
Casais já se falam pela internet estando ambos dentro de casa.
O mundo está ficando cada vez mais virtual.
Muitas pessoas possuem hoje mais de 400 ou 500 amigos nas redes sociais. Mas quantos desses amigos são amigos no mundo físico? Com quantos deles nos encontramos para bater um papo cara a cara?
Quantos amigos chamamos para sair, para comer uma pizza, ir ao cinema ou à praia?
Quantos amigos de verdade temos?

O vício das redes sociais está nos deixando mais antisociais!
Saímos menos de casa, pois nos acomodamos a ler e postar curtas mensagens nas redes sociais na internet.
Ler um bom livro foi substituído pela leitura mais rápida de curtas mensagens, algumas até legais, profundas, mas outras apenas engraçadas.
A conexão entre as pessoas pela internet também nos afasta cada vez mais da natureza.
Estamos cada dia menos conectados com a natureza.
Estamos no caminho da total falta de conexão com o Universo, com o Cosmo, com a Consciência Cósmica, com Deus.
O Universo todo está conectado. Planetas, sistemas solares, galáxias, conglomerados de galáxias, tudo está interligado. Mas nós não percebemos isso, não nos damos conta disso.
Estamos tão ocupados em nos conectar com estranhos que moram distante de nós que nem percebemos muitas pessoas ao nosso redor que querem estabelecer uma conexão física conosco.
Avançamos muito no caminhão dessa conexão virtual, e da desconexão física.
Está na hora de começar a equilibrar as coisas.

Menos conexão virtual, menos rede social, e mais conexão presencial, física, olhos nos olhos, abraço, sorriso, encontros, cinemas, shoppings, festas, almoços e jantares entre amigos.
Quando estivermos com os familiares e amigos, ao seu lado, nada de celular, nada de rede social, pois isso nos desconecta do real, e nos remete a outro universo, virtual, ao contato virtual, e nos afasta dos amigos que querem nosso sorriso, nosso abraço, nosso afeto.
Vamos buscar uma conexão maior com a natureza, com todos os seres vivos, e também com a Consciência Cósmica, com Deus, que é o grande Provedor de todas as conexões no Universo.
Somos como peixes dentro de um mar infinito.
Como escreveu Paulo de Tarso, em Deus existimos, em Deus nos movemos.
Deus é o grande Campo de Energia Universal, campo de força, e campo de consciência, no qual existimos, mesmo sem disso nos darmos conta.
Vamos nos conectar mais com Deus.

Muita paz!
Salvador, 30 de setembro de 2013.
Luiz Roberto Mattos

Conheça nossa loja virtual: http://mestresanakhan.com.br/loja/

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *