Pesquisar:


Tem este espaço virtual

como único objetivo

divulgar meus trabalhos,

esperando com isso estar

contribuindo para o

crescimento das pessoas,

para o despertar da

espiritualidade e o desejo

do estudo sério sobre as

coisas do espírito.

 

Preecha o formulário abaixo para receber informativos do site:

Nome:
E-Mail:
Sites parceiros:
IPPB

Revista Crista de Espiritismo

Santuário

 ::   Textos do autor - clique no título para ler na íntegra

Voltar
Quantidade de leituras:1537    Versão para impressão
AS QUALIDADES DE UM BOM DOUTRINADOR
Introdução



Inicialmente, e em primeiro lugar, quero dizer que chamarei de forma genérica de doutrinador tanto o homem quanto a mulher que se dedicam a essa atividade de trabalho com o intercâmbio espiritual, apenas para facilitar, para não ficar usando a expressão no masculino e no feminino de forma repetitiva.

Em segundo lugar, falarei um pouco do meu “curriculum” como doutrinador, apenas para mostrar que não sou leigo no assunto e que não estou teorizando sobre algo que não pratiquei muito, e para mostrar também que ainda continuo praticando nos dias atuais.

Entrei em um centro espírita pela primeira vez em agosto de 1977, aos 18 para 19 anos. Era o Grêmio Espírita Perseverança e Caridade, na Graça, em Salvador.

Logo em 1978, por volta de setembro, foi criado um grupo mediúnico para me dar apoio no meu desenvolvimento em projeção astral, ou desdobramento, que começava a desenvolver na época, e esse grupo logo se transformou em reunião mediúnica clássica, de socorro espiritual aos desencarnados.

Fiquei nesse grupo durante nove anos, apenas como “apoio energético”, pois não incorporava, não via nem ouvia espíritos, não saía do corpo, nem tinha qualquer outro tipo de faculdade anímica ou mediúnica desenvolvida nesse tempo e em atividade no grupo mediúnico.

Somente perto de deixar o grupo comecei a ser colocado para doutrinar espíritos incorporados, e só quando o coordenador faltava. Foi nesse grupo que dei meus primeiros passos tímidos como doutrinador.

No entanto, esses nove anos representaram para mim uma faculdade com especialização e mestrado em doutrinação, pois tive ali um mestre maravilhoso, o Professor Walter Porto.

Ele foi e continua sendo para mim um modelo de doutrinador!

Sempre me sentei, por determinação de Professor Walter, ao seu lado direito. Isso me permitia ouvir claramente todas as conversas entre ele e os espíritos de forma muito clara.

Tudo o que vou analisar adiante em grande parte decorre de minhas observações e convivência com esse mestre da doutrina.

Após sair desse grupo mediúnico, em 1987, coordenei a juventude do centro, e por volta de 1988, salvo engano, criei um grupo mediúnico só de jovens que participavam da juventude do centro.

Esse grupo durou dois anos, e eu o coordenei e era o único doutrinador.

Nele apliquei muito do que aprendi durante os noves anos no grupo do professor Walter Porto.

Em seguida, coordenei durante cerca de um ano um pequeno grupo mediúnico em outro centro espírita.

Participei de dois trabalhos mediúnicos em residências, nos quais às vezes doutrinava.

Em 1995 fundei, junto com outras pessoas, um centro holístico voltado para a cura, ou autocura, onde também inicialmente trabalhei na mediúnica, como doutrinador.

Afastei-me por alguns anos e depois voltei, e há quase cinco anos trabalho na mediúnica desse centro, tendo sido coordenador durante quatro anos, pois no início deste ano houve revezamento de coordenador e estou apenas como doutrinador atualmente.

Em resumo, esse é o meu “curriculum” como doutrinador e coordenador de grupos mediúnicos.

Vamos então ao que interessa!

Vamos tratar e analisar algumas das qualidades que considero de suma importância para o doutrinador, sem a pretensão de estar esgotando o assunto!

É apenas a minha percepção.



Assiduidade

Assiduidade é frequência!

O doutrinador não deve faltar ao trabalho mediúnico, pois isso compromete o planejamento feito pela equipe espiritual!

Só em casos de doença ou outro motivo verdadeiramente forte e inafastável ele pode deixar de ir para o seu compromisso espiritual.

A assiduidade é uma qualidade indispensável no doutrinador!

Isso é mesmo básico!



Pontualidade

Complementando a assiduidade, a pontualidade é outra qualidade e requisito igualmente indispensável no doutrinador!

A reunião mediúnica precisa de disciplina de horário para começar e para terminar!

Nenhum trabalhador da reunião mediúnica deve ter o hábito de chegar atrasado!

Todo grupo mediúnico precisa estabelecer um horário limite para entrada na sala da reunião! Do contrário, estabelece-se a bagunça, a indisciplina, e tudo isso dá margem a um maior número de ataques espirituais.

O bom doutrinador costuma não faltar ao trabalho, e chega normalmente antes do horário de início dos trabalhos mediúnicos, para poder se acalmar, se reequilibrar de eventuais distúrbios energéticos decorrentes de alguma discussão antes de chegar ao centro, ou em casa, no trabalho, na escola, no trânsito, etc.



Saúde Física

Apesar de saúde física não ser exatamente e propriamente uma qualidade íntima da pessoa humana, é um requisito importante para o doutrinador.

Por quê?

Um doutrinador que vive sempre doente é um trabalhador que falta muito ao trabalho, e isso prejudica o trabalho, pois todo o planejamento feito pelos mentores do trabalho envolve aquele trabalhador.

O adoecimento frequente do doutrinador prejudica a sua assiduidade, uma das qualidades e requisito do bom doutrinador.

Por isso é importante que o doutrinador tenha cuidado com sua alimentação, e que faça alguma atividade física regular, para ter boa saúde física.

Ademais, é bom lembrar que o doutrinador no trabalho mediúnico muitas vezes precisa dar passe no espírito incorporado, e também no médium após a incorporação, para dispersar os fluidos/energias doentes, que eram do espírito e que ficaram junto ao médium.

Se o doutrinador está doente, e está desequilibrado física e energeticamente, vai transmitir suas energias desequilibradas para o espírito e também para o médium.

Penso que o equilíbrio físico e energético do doutrinador é muito importante no trabalho mediúnico.



Equilíbrio Emocional

Se a saúde física é importante, o equilíbrio emocional do doutrinador é ainda mais importante no trabalho mediúnico!

O bom doutrinador não se irrita jamais no contato com os desencarnados!

Ele pode ouvir ameaças, tentativas de desmoralização, de ofensas, etc., mas nada o abalará, nem o tirará do sério.

O bom doutrinador é sereno o tempo todo!

O doutrinador não pode estar calmo numa conversa e exasperado e irritado no atendimento seguinte!

Não deve falar alto! Jamais deve gritar com os espíritos!

O bom doutrinador não deve aceitar provocações, pois os espíritos espertos e inteligentes que combatem os trabalhos mediúnicos sérios sabem muito bem se utilizar desses subterfúgios para tentar desequilibrar e desestabilizar o doutrinador, porque aí eles “deitam e rolam”, e podem chegar até mesmo a acabar com o trabalho.

O doutrinador equilibrado não sofre alterações de humor. Tem estabilidade emocional.

A calma e a serenidade, mesmo diante de ataques ao trabalho, devem ser mantidos sempre! O doutrinador deve confiar nos mentores do trabalho!



Paciência

O bom doutrinador não pode ser impaciente! Não pode perder a paciência jamais!

Não deve querer que todos os espíritos se abram logo e contem tudo o que o doutrinador quer saber sobre a vida dele (espírito), sobre o passado do espírito, para que a doutrinada acabe logo em cinco ou dez minutos.

Não há e não deve haver tempo determinado para os atendimentos, para as doutrinas!

Claro que a conversa com um espírito não vai chegar a uma hora ou mais, salvo em casos muito excepcionais.

Porém não se deve pretender extrair muitas informações e orientar bem todos os espíritos em no máximo dez minutos! Nem sempre isso é possível!

Muitas doutrinas surtem efeito em dez minutos! Mas algumas levam 15, 20 ou até 30 minutos, a depender da situação.

O doutrinador não deve ser apressado, nem pressionar o espírito para falar logo!

Afinal, qual o objetivo do trabalho? Atender em grande quantidade? Ou atender com qualidade?

Em matéria de doutrina, cada caso é um caso!

Se há casos muito simples, que em poucos minutos são resolvidos, há outros em que o doutrinador tem muito trabalho para convencer o espírito a se abrir, a falar das suas dores, da sua vida íntima, etc.

Não se pode avançar na intimidade das pessoas, mesmo que desencarnadas, sem que elas permitam.

Muitas vezes o doutrinador tem que ter muito jeito e precisa primeiro conquistar a confiança do espírito comunicante para que ele comece a se abrir. E isso pode levar vários minutos.

Com jeito, e com paciência, o doutrinador às vezes consegue fazer verdadeiros “milagres”, levando o espírito a desejar realmente mudar de vida, deixar vícios para trás, desistir de vinganças, etc.



Compreensão

O bom doutrinador precisa ser uma pessoa muito compreensiva!

Precisa entender as razões do procedimento de cada espírito, e ouvi-lo com atenção e respeito.

Mesmo que não concorde com as atitudes dos espíritos, é preciso compreender suas atitudes, e com muito tato tentar convencê-los a mudar, quando isso se faz realmene necessário.

Muitas vezes é preciso inicialmente concordar, por exemplo, que o encarnado deu motivo para aquela raiva, para o ódio, e até mesmo para desencadear o desejo de vingança, e em seguida, tendo conquistado a confiança do espírito, começar lentamente e com muita calma a falar de perdão. Se for afobado o doutrinador, e já começar logo a falar de perdão, pode perder a atenção do espírito, que acaba se fechando. E com isso perde-se a oportunidade!

Compreender e entender, sem julgar, para ganhar a confiança dos espíritos, para poder depois falar de perdão, de amor, de reconciliação, de mudança, de encaminhamento para o mundo espiritual, etc.



Tolerância

O bom doutrinador deve ser muito tolerante!

A tolerância junto com a paciência e a compreesão fazem maravilhas!

Um espírito pode chegar na mediúnica esbravejando, o que é por demais frequente, por ter sido levado para lá contra a vontade!

Ele chega irritado, ameaçando, querendo xingar, ofendendo, e às vezes dá até alguns gritos.

O médium educado e experiente não dará vasão a todas as vontades do espírito, é claro, não devendo xingar, usar palavras chulas, nem muito menos agredir o doutrinador, levantar da cadeira ou se jogar no chão.

Porém, falar alto e dar gargalhadas ou dar alguns gritos não é nada demais!

Se o doutrinador quiser tolher demais as manifestações emocionais do espírito, controlando demais o médium, isso poderá ter o efeito de tolher a própria comunicação.

Em minha longa vivência como apoio em mediúnica, doutrinador ou coordenador, já recebi milhares de espíritos gargalhando, gritando, berrando, ofendendo, e os bons doutrinadores eram pacientes e tolerantes com os espíritos, deixando inicialmente eles extravasarem a sua raiva, o que muitas vezes é necessário, para depois começarem a acalmar o espírito e darem início à doutrina propriamente dita.

Quantas vezes um espírito que começou a manifestação gritando e me ofendendo e terminou sendo encaminhado e me agradecendo e pedindo desculpas por seu comportamento inicial...mas eu não tinha me sentido ofendido...tinha compreendido a atitude do espírito...

O doutrinador não pode se irritar com os espíritos! Tem que tolerar suas manifestações de raiva, pois muitas vezes eles estão com raiva de alguém que de fato lhes fez algo muito grave!

Saber ouvir, saber receber os desabafos, muitas vezes de revolta, pois é assim que se ganha a confiança, ouvindo sem julgar, e principalmente sem condenar!



Aceitação

Aceitar o outro como ele é deve ser sempre um exercício!

Isso não significa não tentar convencer o outro a mudar, mostrando que determinado pensamento ou atitude está prejudicando a própria pessoa.

Se o doutrinador não sabe aceitar as diferenças, e os diferentes, dificilmente vai conseguir convencer o outro a mudar.

A aceitação anda de braços dados com a compreensão!

O doutrinador deve aceitar os espíritos com todas as suas imperfeições, e amá-los de verdade, buscando auxiliá-los como puder, após ouvir os desabafos necessários, mesmo que eles sejam barulhentos no início.



Ausência de Preconceito

O bom doutrinador não pode ter preconceito de forma alguma, de tipo algum!

Não pode discriminar negros, brancos, índios, ciganos, judeus, nazistas, homossexuais, terroristas, guerrilheiros, etc.

Já doutrinei todos esses tipos de espíritos!

Se o doutrinador tiver preconceito, acabará demonstrando de alguma forma na convera, e isso fará o espírito se fechar para a doutrina!

O doutrinador deve ouvir com a mesma atenção e interesse a história de vida do terrorista, do assassino, como também do homem de bem que se perdeu por alguma coisa menor.

Quantas vezes tive conversas longas com chefes de organizações de tráfico de drogas desencarnados, que estavam do outro lado infuenciando os traficantes encarnados.

Apesar de não concordar com suas atuações, é preciso ouvi-los, sem preconceitos, para poder ajudá-los.

O preconceito, de qualquer tipo, limita a atuação do doutrinador.



Destemor

O doutrinador não pode ter medo de nada! Nem mesmo de morrer!

Deve estar preparado para ouvir ameaças com tranquilidade!

Já ouvi muitas ao longo de minha vivência como doutrinador e coordenador de mediúnica.

O doutrinador deve confiar em Deus acima de tudo, e em seus mentores pessoais e os do trabalho mediúnico.

Deve acreditar que não cai um fio de cabelo sem que Deus saiba e permita! Isso lhe dará a confiança necessária!

Ainda estou vivo, encarnado, tendo já ouvido incontáveis ameaças de morte por parte de espíritos desde há décadas!

Só nos acontece aquilo que for permitido pelo Pai!

Os espíritos não conseguem concretizar tudo o que pensam e desejam, ou o mundo já teria acabado em uma guerra atômica por influência das trevas!



Estudo Contínuo

O doutrinador deve estudar sempre, jamais deixando de ler obras novas e as antigas clássicas!

Li aos 18 anos todos os livros de Allan Kardec, e nos anos seguintes li dezenas de livros psicografados por Chico Xavier, como a coleção de André Luis que se inicia com Nosso Lar, o que serve para dar uma boa visão da vida no mundo espiritual, dos processos de obsessão, etc.

Nos últimos anos li a maioria dos livros psicografados por Robson Pinheiro, que são modernos, e que nos trazem muitos conhecimentos sobre a utilização de tecnologias e aparelhos nos processos obsessivos chamados complexos.

Muitas e muitas vezes ouvi de espíritos desencarnados incorporados como são usados aparelhos fabricados no mundo espiritual, e como são alimentados por energias como o ectoplasma e outras fontes de energia do outro mundo.

Venho comprovando cada dia mais como as informações dos livros de Robson Pinheiro são mesmo verdadeiras!

O doutrinador não pode jamais achar que já sabe tudo, que já leu o bastante!

Já li seguramente milhares de livros espíritas e espiritualistas desde 1977, mas acho que ainda sei pouco, e tenho ainda muitas dúvidas, e estou sempre me deparando com coisas novas, com informações novas, e estou sempre aprendendo.

O doutrinador deve ser um estudioso permanente!



Cultura Geral

Em uma reunião mediúnica, nos deparamos constantemente com espíritos que viveram sua última encarnação há 100 anos, 200 anos, 300 anos ao às vezes até mais, e nos lugares e países os mais diversos possíveis.

O conhecimento de história geral é de grande importância para o doutrinador!

Isso não quer dizer que o doutrinador deva ser professor de história! Não é isso!

Contudo, o bom doutrinador deve conhecer história geral, pois quanto mais ele conhecer história, mas fácil pode se tornar a doutrina, e maior a compreensão da realidade que está sendo contada pelo espírito, que pode estar vivendo mentalmente na época da escravidão no Brasil, na Revolução Francesa de 1789 ou até no Egito antigo.

Entender a sua época e a sua cultura facilita a conquista da confiança do espírito, e faz com que ele se abra mais rapidamente.

Quando o doutrinador não entende nada da época e da cultura do lugar onde o espírito vivia, muitas vezes a conversa fica difícil e arrastada.

Por isso Karde dizia: Espiritas amai-vos e instruí-vos!

O saber, o conhecimento, só soma, jamais diminui!

O amor junto com o conhecimento podem realizar maravilhas!



Ausência de Vícios

O bom doutrinador não tem vícios!

Estou falando do bom doutrinador!

Muitos doutrinadores têm vícios! Eu já tive vícios e era doutrinador!

Porém, o bom doutrinador é aquele que já superou todos os vícios!

É comum nas reuniões mediúnicas incorporarem espíritos ainda presos ao álcool, a drogas variadas, ao fumo e ao sexo.

Como é que um doutrinador vai convencer o espírito desencarnado a se libertar do vício se ele mesmo, doutrinador, ainda não conseguiu isso?

O doutrinador não pode jamais ser hipócrita!

Não pode orientar o espírito a fazer o que ele ainda não faz!

O doutrinador fica “cheio de dedos” quando se depara com um espírito que tem ainda as mesmas limitações dele!

Já passei por isso! É constrangedor! É horrível!

Quem quer ser um bom doutrinador deve se esforçar para se livrar de todo e qualquer vício! Do contrário, vai estar sempre com medo de se defrontar com a sua própria sombra em muitas doutrinas!





Moral Irrepreensível

O bom doutrinador deve ter uma moral irrepreensível!

Não pode fazer mal aos outros! Não pode odiar! Não pode desejar vingança! Não pode ser desonesto!

Muitos espíritos que combatem os trabalhos mediúnicos seguem os doutrinadores no seu dia a dia e possuem às vezes até uma ficha de cada um, como mostra o livro clássico Diálogos com as Sombras, de Hermínio C. Miranda, sempre atual, e leitura que considero indispensável para quem quer ser doutrinador.

Os espíritos que combatem o trabalho mediúnico sabem tudo da vida dos doutrinadores!

Se o doutrinador faz coisas erradas fora do centro, isso pode ser usado contra ele na mediúnica. Os espíritos que combatem os trabalhos podem chegar e dizer que o doutrinador é hipócrita, que fez isso ou aquilo...

Isso pode fazer com que o doutrinador deixe o trabalho, envergonhado!

Assim, o melhor, e o ideal mesmo, é que o doutrinador não faça coisas que podem ser usadas contra ele.

Aliás, esse deve ser o ideal de todos nós em nossas vidas diárias!

Não fazer nada que a nossa consciência não aprove e que dê margem a críticas dos outros! Não fazer nada que que nos causem vergonha no futuro!

Isso é moral ilibada!



Comprometimento com o Trabalho

O doutrinador deve estar comprometido com o trabalho mediúnico!

Deve amar o trabalho! Deve ter uma boa relação com todos os integrantes do grupo mediúnico!

Deve sentir amor pelo próximo de modo geral, e compaixão pelos espíritos sofredores!

O doutrinador não pode estar na mediúnica por estar!

O bom doutrinador, que ama a tarefa de doutrinar os espíritos, sente falta do trabalho e do grupo quando é forçado a faltar ao trabalho!

O bom doutrinador procura se aperfeiçoar cada vez mais como ser humano, como espírito, para servir de modo cada vez melhor aos encarnados!

Isso é comprometimento!



Muita paz.

Salvador, 04 de novembro de 2012.





4/11/2012 12:32:10    Versão para impressão
Se desejar, faça um comentário:
Seu nome:
Cidade:
Faça seu comentário:
Favor digitar exatamente as letras da figura abaixo antes e clicar enviar:
Voltar    
Programação e Design por Alexei Bueno - Visitas: 380833

FECHAR

Criação da Loja Virtual e venda dos livros

Amigos, durante mais de nove anos mantive todos os meus livros disponíveis para download gratuito e uso em qualquer site.

Decidi recentemente iniciar a produção dos livros que nunca foram publicados impressos. Isso implica em custo com capa, diagramação, revisão e impressão.

Dessa forma, e por esse motivo, resolvi criar uma loja virtual aqui no site para a venda dos livros, inicialmente em formato e-book, e depois um a um impresso.

Não posso custear a edição física de todos os livros sem a venda dos e-books.

Já estão à venda meus livros eletrônicos (e-book), com preço razoável, para custear a edição física dos livros.

Em breve lançarei, impresso, o livro "O ALÉM - DE ONDE VIEMOS E PARA ONDE VAMOS". E farei lançamentos com palestras.

Em seguida virão os outros.

O pagamento das compras será feito através do Pague Seguro, que aceita qualquer cartão de crédito ou débito!

Muita paz!

Luiz Roberto Mattos

Clique aqui para entrar na Loja: www.mestresanakhan.com.br/loja