Pesquisar:


Tem este espaço virtual

como único objetivo

divulgar meus trabalhos,

esperando com isso estar

contribuindo para o

crescimento das pessoas,

para o despertar da

espiritualidade e o desejo

do estudo sério sobre as

coisas do espírito.

 

Preecha o formulário abaixo para receber informativos do site:

Nome:
E-Mail:
Sites parceiros:
IPPB

Revista Crista de Espiritismo

Santuário

 ::   Entrevista - Viagem Astral e Espiritualidade

Voltar VIAGEM ASTRAL E ESPIRITUALIDADE   
Alexei: Em sua opinião quais os principais motivos ou fatores de estarmos tão inconscientes das realidades espirituais, de forma que, mesmo estudando o assunto, a projeção lúcida é sempre uma experiência esporádica, dificilmente mantida sobre nossa vontade?
Luiz: Penso que nossa sociedade há alguns séculos se enveredou pelo caminho do materialismo, da filosofia materialista, como o comunismo de Karl Max e Lênin, e por isso iniciou um afastamento das religiões e filosofias espiritualistas, e esse afastamento somente começou a ser amenizado com o chamado espiritualismo moderno, com Alan Kardec e a Teosofia no século 19, e outras correntes menores, todas no Ocidente. Com isso, nós, enquanto espíritos, nas últimas experiências na matéria, temos nos afastado da religiosidade, de um modo geral, não só das religiões. E isso faz com que hoje seja mais difícil estudarmos as coisas do espírito. Estamos muito inconscientes mesmo das realidades espirituais...

Os estudos de projeção astral são muito recentes. Veja que iniciei meus estudos nessa área com 19 anos, em 1978, e naquela época aqui em Salvador, na melhor livraria, só havia quatro livros tratando do assunto, que eram: A Projeção do Corpo Astral, Viagem Astral, Viagem de Uma Alma e Viagens Fora do Corpo. E esses foram meus primeiros estudos...

Tenho aprendido com os espíritos que, assim como a mediunidade, a capacidade ou dom de lembrar das vivências astrais depende muito mais da programação genética do que do conhecimento e prática. Por isso há muita gente estudando demais, praticando muito, sem lembrar de quase nada...seus cérebros não estão preparados geneticamente para a retenção das vivências fora do corpo...

Um espírito amigo me disse uma vez, em um grupo de estudos espíritas, que as informações trazidas do Plano Astral normalmente são gravadas em uma zona do cérebro que está relacionada com o inconsciente, e pouca gente recebe essas informações em uma zona ligada ao consciente, e por isso se lembram mais das experiências....eu tenho, segundo alguns amigos desencarnados, “o raro dom de transitar em dois mundos”, para usar uma frase de um deles...ando por aí por vários lugares, lembrando de muita coisa, às vezes como se fosse a um lugar físico...lugares muitas vezes semelhantes demais ao plano físico...

É claro, no entanto, que podemos ter algumas experiências, auxiliados por espíritos bons e evoluídos, e lembrar ao retornar ao corpo, mesmo que isso não seja freqüente, nem tão claro...e isso já vale a pena...mas nunca sem a devida e prévia preparação...é o que eu friso muito em meus livros...todo o cuidado é pouco...há muitos perigos no mundo espiritual inferior...para onde vamos ao sair do corpo?...você tem certeza disso?

 
Alexei: O projetor consciente está muito mais bem preparado para aquele momento que todos passaremos: a morte?
Luiz: Sem dúvida alguma! Já vivi centenas de vezes o que acho que sentirei ao deixar o corpo de forma definitiva. A única diferença é que talvez desencarne com dor, e isso eu não sei...um acidente...morte violenta...ninguém sabe...mas deixar o corpo com a morte não me assusta...já estou tão acostumado a morrer e “ressuscitar”...rsss
 
Alexei: O projetor consciente está mais em contato com os amigos espirituais do que a pessoa que não se projeta de forma lúcida?
Luiz: Ele lembra mais de estar em contato, mas não quer dizer que esteja sempre mais em contato...o projetor consciente pode sair toda noite do corpo conscientemente e ir para lugares ruins fazer bobagem...enquanto que o que não lembra das andanças fora do corpo pode toda noite estar com seus mentores, amparadores, mestres, gurus aprendendo coisas boas e trabalhando...não lembrar não quer dizer não estar com eles...
 
Alexei: Luiz, conforme seus contatos com os mestres espirituais você poderia nos dar algumas dicas de como podemos manter nossa consciência mais lúcida no sentido de estarmos vencendo a inércia do esquecimento que nossa mente provoca ao nos repousarmos?
Luiz: Se o cérebro não está programado geneticamente, podemos apenas amenizar a falta de recordação, mas jamais nos tornarmos projetores conscientes habituais...é como a mediunidade...você não pode se tornar um médium de incorporação apenas fazendo cursos e lendo livros de mediunidade...é um dom de nascença...é genético, como a mediunidade...

Todavia, estudos, preparação, alimentação adequada, e evolução espiritual verdadeira podem atrair mentores que auxiliem na recordação das experiências fora do corpo, mesmo que isso não seja tão freqüente...

 
Alexei: Com base em sua vivência e conhecimento, na sua opinião, por que ocorre em muitos projetores de termos às vezes períodos de inconsciência, ou seja, o chamado "recesso projetivo"?

Luiz: Não fale em recesso projetivo, mas recesso das lembranças...não lembrar não indica falta de saída do corpo...aliás, o normal em todos nós é sairmos do corpo todas as noites...podemos estar trabalhando no mundo espiritual diariamente, sem lembrarmos...é claro que é legal lembrar...mas isso infelizmente não é para todos...levei anos querendo incorporar quando era mais jovem...queria ver os espíritos...nunca incorporei, nem nunca vi espíritos estando acordado... isso não é para todos...são diversos dons, todos raros...não é diferente com a projeção astral...

Vários fatores, como alimentação, pensamento desequilibrado, estresse, preocupação, e muitos outros podem estar impedindo a recordação...se de vez em quando lembramos, é sinal de que é possível lembrar...e que há fatores que nos permitem lembrar...pode ser com ajuda de nossos mentores, fazendo um trabalho magnético em nossos cérebros...e por que é que isso acontece?

E por que não sempre? Preparação, disponibilidade para o trabalho, etc...projeção não é brincadeira, nem passatempo...é coisa séria...muitas vezes nem é bom lembrarmos do que vimos no outro plano...essa lembrança pode nos trazer traumas...estamos mesmo preparados para o que estamos querendo?

 
Alexei: Hoje a temática viagem astral está bem divulgada na mídia e em livros, porém vemos muitas pessoas sem terem um objetivo sólido ao buscar estes assuntos. Em sua opinião, quais devem ser os principais objetivos do projetor consciente?
Luiz: Aprender e trabalhar para ajudar as pessoas, encarnadas e desencarnados, e com isso evoluir pelo amor...é isso o que os mentores verdadeiros e sérios esperam de seus pupilos, e que os levam a nos auxiliar nas recordações...quanto mais você se dedicar ao trabalho pelo próximo, mais e mais espíritos evoluídos vão querer trabalhar com você, e isso o levará inexoravelmente a experiências incríveis, e suas recordações mais freqüentes ao voltar ao corpo...
 
Alexei: Gostaríamos de saber se o mestre Sana Khan está atualmente realizando trabalhos nas esferas astrais do plano físico ou se está empreendendo outras atividades em planos mais afastados.
Luiz: Isso é uma coisa que nunca perguntei a ele...rsss...acho que não importa...trabalho é trabalho, em qualquer dimensão...mas ele esteve comigo, em meu quarto, há três dias atrás (2 ou 3 de agosto), e incorporou em minha esposa, que tem um dom mediúnico raríssimo, que permite uma maior expressão do espírito comunicante, e pudemos conversar longamente, no corpo, coisa rara em se tratando de Sana Khan, mas que já ocorreu anos atrás algumas vezes...e isso é um sinal de que ele anda por aqui também...não fica só nos altos planos...desce para nos ajudar...que bom, não é!
 
Alexei: No seu segundo livro houve uma repercussão um pouco negativa quanto à sua experiência relacionada a Sai Baba. Algumas pessoas dizem que você não compreendeu a simbologia indiana por trás da experiência, por trás da divindade do macaco, etc. Como você avalia atualmente esta experiência? Você mudou de idéia quanto a Sai Baba?
Luiz: Em primeiro lugar, não identifiquei no livro o nome do guru indiano...e tive minhas razões...não queria causar desconforto entre seus seguidores e admiradores...os leitores é que fazem essa identificação com Sai Baba...prefiro não confirmar em público...

O guru citado no livro não é um homem mau! Faz coisas boas...tem uma obra material boa...mas é vaidoso...é só ir lá ver de perto...sua casa...seus trajes...os pôsteres de seus pés vendidos por ele e seus seguidores, para sua adoração, vendidos dentro de sua própria comunidade...e por aí vai...fiquei oito dias lá investigando...vi com meus próprios olhos...ele alimenta a sua própria adoração...é endeusado, e gosta disso...

e essa vaidade o coloca à mercê de espíritos que se afinam com ele...e foi um desses, muito ligado a ele que me atacou duas vezes quando lá estive fora do corpo, sendo que uma vez me projetei do Egito para a Índia, e na outra estava indo fisicamente, tendo me projetado do avião ao cruzar o Mar Mediterrâneo...fui até a comunidade dele e lá fui atacado pelo ser...não foi o próprio guru encarnado quem me atacou...

mas a vaidade e o orgulho, como dizia Alan Kardec, são as duas maiores causas de queda dos médiuns...eu vi o espaço anterior onde ele morava na pequena localidade, e vi como as coisas cresceram rapidamente, de uma hora para a outra, depois que, coincidentemente, foi lançado um livro sobre ele...ele mudou muito...e as pessoas realmente evoluídas não mudam assim...vejam a trajetória de Chico Xavier...

simples e humilde até o fim, já bem velhinho...isso não se aplica ao “santo” indiano que vi de perto...é só ir lá conferir, mas de mente aberta, sem fanatismo...eu vi o lado oculto de sua morada...no plano físico há muito encantamento...ilusão...fantasia...em meu livro não dei nome ao guru indiano...a conclusão é do leitor, ao identificá-lo...por que será? Será que é tão fácil identificar o “santo”?

Pensei muito antes de narrar a estória passada na Índia, e só coloquei no livro, sem dar nome ao guru, para alertar os estudantes...nem tudo o que parece é...já havia me enganado antes com outro guru indiano, desencarnado faz alguns anos...até que, com a maturidade, apanhando, aprendi a ver melhor a vaidade em nós, e ver falsos profetas espalhados pelo mundo, como profetizou Jesus há dois mil anos...haja falsos profetas e falsos gurus por aí...

estejamos alertas, de olhos abertos, atentos...para não sermos enganados...depois de fanatizados e aprisionados, não enxergamos mais a verdade...e comemos gato por lebre numa boa...eu quase me enganei também com o indiano citado no livro...foi a minha experiência fora do corpo contada no livro que me fez ir até lá investigar a verdade sobre a figura do guru...

 
Alexei: Como podemos proceder para obter maior sintonia com os mestres espirituais? Será uma questão de fé, técnicas ou correto viver?
Luiz: Técnicas e fé não atraem espíritos iluminados...só o correto viver, a vontade de ajudar e as obras que realizamos...faça isso e eles virão até você!!!
Quando o discípulo está preparado, o mestre aparece! Já leu isso?
 
Alexei: O Prof. Wagner Borges é um pesquisador também bem conhecido no meio do estudo da viagem astral e o mesmo prefaciou seu primeiro livro. Você poderia nos contar um pouco de como o conheceu?
Luiz: Já havia em 1988 ouvido uma fita cassete de um curso dado em Salvador por Valdo Vieira e Wagner Borges. Na época eles trabalhavam juntos. Meu irmão fez o curso e gravou. Depois que publiquei o Sana Khan, por conta própria, em 1992, a primeira edição, o livro chegou até Wagner, e ele quis me conhecer.

Como vinha sempre a Salvador e tinha um pessoal que dava apoio a seus cursos aqui, pediu a uma dessas pessoas para tentar me localizar, e isso aconteceu...quando ele veio então a Salvador dar um curso, eu fui até o hotel e lá conversamos...e nasceu uma boa amizade...já me hospedei na casa dele, já o procurei ao ir projetado a São Paulo algumas vezes, e quando voltei do Egito ou da Índia, não lembro bem, fiquei na casa dele e fiz uma pequena palestra no Instituto de Projeciologia criado por ele...

É um bom amigo...e tem muito conhecimento para passar...é um grande estudioso do espiritualismo...ele tem mais tempo do que eu para ler...rsss...Wagner foi sempre o carro chefe de divulgação do Sana Khan pelo Brasil...pena que a editora deixou de imprimir e distribuir o livro, e até o site foi desativado...se alguém tiver uma editora e tiver interesse em publicar meus livros, os direitos ainda me pertencem...integralmente...posso fazer o que quiser com os livros...

 
Alexei: Como você entende a relação entre o fato de termos livre arbítrio, as teorias de que nada acontece por acaso e o fato de que algumas das características de nossa vida como encarnado foram escolhidas (por nós ou por entidades mais evoluídas) antes mesmo da encarnação, de forma que o chamado "livre arbítrio" não estaria perdendo força ou função ao estarmos pré-destinados ao rumo que nossa vida terá?
Luiz: Não acredito em destino fechado, totalmente pré-definido! Nossa vida não está toda prevista! Cada passo, cada topada, cada queda, em todos os sentidos, não estão completamente programados, sem possibilidade de alteração...acredito em uma programação básica e geral...país de nascimento, raça, sexo, cultura, qualidade e forma do corpo, etc...

E temos o livre arbítrio, a liberdade de decidir, de julgar, de agir...quanto mais jovens como espíritos, menos decidimos quanto ao planejamento de nossas encarnações...como as crianças que os pais planejam e decidem em que escolas vão estudar, em que curso estudarão línguas, etc...e na medida em que as crianças crescem, amadurecem, vão conquistando uma maior liberdade de escolha, de decisão, e vão decidir cada vez suas vidas...o mesmo se dá com os espíritos...

Os mais evoluídos e maduros escolhem suas encarnações e as planejam, e os mais atrasados são levados muitas vezes pelas mãos...colocados nessa ou naquela situação-problema (provas, expiações?) para aprender, para experimentar...para evoluir.

Costumo dizer que não há coincidências...mas acho que isso não é uma coisa definitiva e completa, absoluta...será que Deus controla, por exemplo, quem vai vencer um jogo de pauzinho (palitinho) numa mesa de bar entre amigos bêbados?...deve haver algum acaso também na vida e no Universo...senão seria tudo um grande jogo de cartas marcadas, sem possibilidade de alteração das coisas planejadas...

O homem um dia talvez possa até desviar um asteróide que venha em direção à Terra...e estará mudando os rumos da natureza...e a engenharia genética?...quanto nós já mudamos o nosso planeta?...livre arbítrio há, relativo ainda para nós, imaturos...mais amplo para os iluminados...coincidências algumas...muitos reencontros...muita concretização de planejamentos elaborados antes de nascermos...

 
Alexei: Abordando o assunto Karma, sabemos que pode ocorrer de, por exemplo, uma criança nascer com determinado problema congênito, como, por exemplo, cegueira e a causa cármica ter origem em vidas anteriores. Se fizermos um paralelo deste fato com os animais, que também pode ocorrer de nascer com problemas semelhantes aos do reino humano, o que dizer de levarmos em conta que os mesmos não têm a "alma" ou o "ego" como nós?

Luiz: Isso, ao meu ver, é um grande engano! Os animais têm alma, ou melhor, eles são uma alma...eles têm um corpo...como nós também...a única diferença está no grau ou nível de desenvolvimento e evolução do ser...evolução intelectual, moral, orgânica...um conjunto...não se pode separar esses fatores evolutivos todos...já fiz regressão ao tempo em que eu era animal...inclusive no momento de transição para o homem...é como passar de criança para adolescente, e de adolescente para jovem, até chegar à velhice...

Você não sente as mudanças lentas...ninguém dorme criança e acorda adulto...o ser é o mesmo...sou o mesmo Luiz da infância e da adolescência, modificado, amadurecido, evoluído (nem tanto!)...mas sou o mesmo ser...o mesmo símio que me senti pulando de galho em galho em uma árvore, o mesmo humanóide peludão com cara mais de macaco do que de homem...seria hoje assustador ver um ser como o que me senti – peludão - andando pelas ruas hoje em dia...todos correriam...mas era eu...e vocês todos também passaram por isso com certeza...nós já fomos todos muito mais feios do que hoje...acreditem...rsss

Também sempre questionei essas coisas...se quando um homem leva uma bala perdida sem dar causa no aqui e agora dizemos que ele está resgatando um carma, algo do passado, de outras vidas, e então quando um passarinho leva um tiro de um caçador, sem nada ter feito, está resgatando algo também? O quê? O que teria ele feito para merecer isso? E as formigas que pisamos toda hora na rua, as baratas que matamos...

Eles são seres inteligentes em evolução também...e criaturas divinas!!!...são manifestação de Deus também, como nós...exatamente como nós, só um pouco mais atrás na escala evolutiva...já trilhamos um caminho mais longo, subimos mais degraus...mas eles também são seres divinos...

Sincera e honestamente, não adentrei a fundo essas questões...e nenhum amigo espiritual me esclareceu essas questões ainda...como eu gostaria de saber...acho que porque isso poderia me tirar do foco...o ser humano...ainda nem nos compreendemos direito enquanto espíritos...não estamos espiritualizados ainda...ainda comemos nossos irmãos...

Frangos, porcos, bois, etc...e nem sentimos culpa...como podemos pretender entender a lógica divina da evolução dos animais e das plantas se nem compreendemos bem a nossa própria existência e evolução? Acho que é por isso que eles ainda não nos esclareceram sobre esse tema...mas seu gato e seu cachorro têm alma sim!!!

 
Alexei: Tenho uma dúvida sobre carma que sempre me deu nó na cabeça. Vou citar um exemplo para poder explicá-la melhor... Imaginemos que um homem mate outra pessoa dando um tiro. Porém digamos que a pessoa que levou o tiro estava necessitando deste "carma negativo". Se pensarmos assim, não seria estranho o fato de a pessoa que atirou também receber um carma negativo sendo que a pessoa que levou um tiro necessitava que alguém atirasse nela. Não sei se deu para entender, mas deixemos o exemplo mais "amplo": Judas traiu Jesus, mas, se ele não tivesse traído, Jesus não teria sido crucificado e completado sua "missão-exemplo" para a humanidade. Então alguém precisava traí-lo.
Luiz: Jesus disse: “O mal é necessário, mas ai daquele que causar o mal”.
Por que o mal é necessário? O que é o mal? Considero o mal tudo aquilo que causa prejuízo e dor a algum ser...não apenas humano...assim, sempre que alguém faz outro sofrer, está causando-lhe um mal...está sendo mau em seu proceder...

Há uma lei conhecida nossa, espiritualistas que somos, chamada Lei de Causa e Efeito, ou Lei do Carma. Semelhante à Lei de Ação e reação. Sempre que fazemos um mal a alguém, assumimos uma espécie de débito com a lei, não diretamente com o indivíduo ferido ou magoado...

E teremos que nos reajustar com essa lei...para aprendermos, por exemplo, que se tirarmos a vida de uma criança, sem motivo justificável, causa-lhe sofrimento, e a seus pais e familiares também, poderemos ser levados pela Lei, através de seus executores, que alguns chamam de Senhores do Carma, a sofrer o mesmo tipo de mal, passar pela mesma situação, e então aparece alguém que tira a nossa vida ainda na infância, ou tira a vida de um filho nosso na infância...

Tudo a depender de nossa necessidade cármica...tudo visando não a vingança divina, mas o nosso crescimento...Deus não se vinga...Deus nos dá infinitas oportunidades de reparação do mal que causamos ao nosso próximo, por meio da reencarnação...e o sofrimento tem um papel profilático, e despertador...a dor nos impele para cima, para o alto, escada acima...rumo ao alto...e aos altos planos, onde moram os justos e os sábios, os mestres...a dor nos ensina...e muito...

Ninguém sofre inocente! Sempre que alguém sofre uma violência, como no exemplo dado na pergunta, houve uma causa anterior, no passado, muitas vezes em uma vida anterior, e há a necessidade de reparação e reajuste, bem como de um determinado aprendizado...a semeadura é livre, mas a colheita é obrigatória, de acordo com o que plantarmos...se alguém mata uma pessoa, e esta perdoa, por evolução do perdão, e não busca vingança, aquele que matou, a não ser que tenha adquirido créditos posteriores, e que seja um trabalhador no bem,

Que amenize o seu resgate, poderá passar pela mesma situação, sendo morto pelas mãos de outrem, ou até mesmo ser alvo de uma bala perdida, sem autoria definida quanto ao disparo...ou simplesmente morrer de forma violenta em um acidente...as coisas não são tão definidinhas assim...o que importa é o aprendizado, ainda que seja pela dor...nós evoluímos pelo amor (trabalho) ou pela dor, como dizia um antigo amigo e mestre espírita, o Prof. Walter Porto...

Os profetas judeus profetizaram a morte de Jesus em detalhes entre 700 e 500 anos antes de sua vinda para este plano...a traição não foi profetizada...acredito que Jesus seria morto de qualquer forma, mesmo se Judas não o tivesse traído...os sacerdotes do templo de Jerusalém já o estavam observando e tentando prender fazia tempo, como podemos ver nos textos da Bíblia...ele muitas vezes fugiu, inclusive para fora de Israel uma vez ao menos, quando foi para a cidade de Tiro...mas na hora certa ele foi para Jerusalém, e disse aos apóstolos que lá encontraria a morte não disse que seria traído...só na última noite, na ceia da Páscoa, ele disse que um deles o trairia...Judas não estava predestinado a trair Jesus...ele o traiu por suas convicções, ou por suas divergências políticas com o mestre...foi uma escolha dele...uma decisão livre...seu livre arbítrio...e acho que o arrependimento o levou ao suicídio...pobre Judas...até hoje as pessoas o condenam e queimam...Jesus o perdoou já na cruz, antes mesmo de morrer...ele, o traído, ferido e crucificado o perdoou, e as pessoas ainda o condenam...vai entender o ser humano...

 
Alexei: Luiz, qual sua opinião sobre o Espiritismo e a Teosofia? Em sua opinião por que ambas se contradizem com relação ao contato mediúnico?
Luiz: Ambas as correntes, que estudei bastante, são muito boas...a Teosofia aprofundou coisas que o espiritismo ainda não aprofundou, como os chacras, os corpos, e outras coisas...mas o espiritismo aprofundou muito a questão da mediunidade, e nisso a Teosofia, ao meu ver, não tem razão...estudo e convivo com a mediunidade desde os meus 18 anos...

...lá se vão 31 anos de estudos e práticas mediúnicas...quanto aprendizado...quantos espíritos já pude ajudar através de conversas, com eles incorporados em médiuns...voltei a fazer isso há um ano, no Santuário Luz e Vida, um centro que ajudei a fundar, e que cuida de cura no seu sentido mais amplo...lá sou doutrinador na mediúnica...e dou passe em outro dia...

Ninguém, e nenhuma corrente religiosa, mística ou filosófica é dona da verdade!!!

Só a experiência e a prática mediúnica pode nos mostrar se ela é uma coisa boa ou ruim...se através da mediunidade podemos ajudar pessoas...encarnadas ou desencarnadas...etc...eu adoro a mediunidade...convivo com uma mulher que tem uma mediunidade incrível...e através dela até conversar com Sana Khan é possível, estando eu acordado...entre a Teosofia e o Espiritismo, nesse campo, perdoe-me Helena Blavatsky, fico com Alan Kardec!!!

 
Alexei: Por favor, deixe uma mensagem para todos os leitores de seu livro que estão agora mais ainda interessadas nos ensinamentos e práticas espirituais.
Luiz: Os tempos estão chegados, como dizia Jesus...a hora da virada e da mudança chega passo a passo...a humanidade passa ainda por momentos difíceis, por guerras, terrorismo, fome, secas, inundações, criminalidade exacerbada...crise de valores...crise ética...crise econômica...mas a maior crise que estamos hoje enfrentando é a espiritual...as religiões já não nos satisfazem mais...algumas filosofias já perderam a sua função, devido ao tempo e ao descompasso com o mundo atual...e estamos buscando Deus e a espiritualidade avidamente...

A busca do Espírito é urgente na humanidade...e estamos revendo conceitos...revendo certezas...tirando dúvidas e criando outras mais profundas...estamos no caminho certo...guiados pelos seres iluminados que cuidam deste planeta...

Não tenhamos medo de crescer, de aprender, de errar na busca do acerto...errar é humano, mas perseverar no erro é burrice, dizia meu pai...é preciso ler boas obras, escrever bons livros, ver bons filmes, bater bons papos, encontrar mais os amigos sinceros...ligar sempre para os pais...ligar mais para os filhos...ouvir suas vozes e lembrar de coisas boas apenas...esquecer as mágoas gerais, perdoar...nos preparar para alçar vôos cada vez mais altos nos planos do espírito, mas sem tirar os pés do chão e da realidade...trabalhar o autoconhecimento, o autocontrole, o equilíbrio interior...manter esse equilíbrio e repassar para os outros em forma de amor, de ajuda, de carinho, de consolo, de partilha...iluminar a si mesmo para gerar mais luz para o mundo...

Tornem-se seres de luz! E iluminem a escuridão da noite que ainda se encontra entre nós, sendo um farol para os menos esclarecidos, os mais fracos, os mais necessitados de amparo...

Com isso, estarão entrando desde já no Reino dos Céus...e atraindo a atenção dos seres iluminados que virão busca-los para vôos fantásticos no mundo espiritual...

Muita Paz!

Luiz Roberto Mattos

Muito obrigado!
Alexei.

 
Voltar    
Programação e Design por Alexei Bueno - Visitas: 422382

FECHAR

Criação da Loja Virtual e venda dos livros

Amigos, durante mais de nove anos mantive todos os meus livros disponíveis para download gratuito e uso em qualquer site.

Decidi recentemente iniciar a produção dos livros que nunca foram publicados impressos. Isso implica em custo com capa, diagramação, revisão e impressão.

Dessa forma, e por esse motivo, resolvi criar uma loja virtual aqui no site para a venda dos livros, inicialmente em formato e-book, e depois um a um impresso.

Não posso custear a edição física de todos os livros sem a venda dos e-books.

Já estão à venda meus livros eletrônicos (e-book), com preço razoável, para custear a edição física dos livros.

Em breve lançarei, impresso, o livro "O ALÉM - DE ONDE VIEMOS E PARA ONDE VAMOS". E farei lançamentos com palestras.

Em seguida virão os outros.

O pagamento das compras será feito através do Pague Seguro, que aceita qualquer cartão de crédito ou débito!

Muita paz!

Luiz Roberto Mattos

Clique aqui para entrar na Loja: www.mestresanakhan.com.br/loja